Cotidiano

Justiça manda 80% dos enfermeiros voltarem ao trabalho nos postos

Greve da categoria pode gerar multa

Midiamax Publicado em 22/06/2015, às 21h26

None
upa.jpg

Greve da categoria pode gerar multa

Enfermeiros que atuam na rede municipal de Campo Grande foram ordenados pela Justiça a retornarem às atividades na tarde desta segunda-feira (22). A decisão é do desembargador Fernando Mauro Moreira Marinho e pede que 80% dos trabalhadores voltem para os postos de saúde da Capital, caso não acatem a decisão, haverá multa diária no valor de R$ 3 mil. 

“Concedo parcialmente a tutela antecipada para determinar a manutenção de 80% dos trabalhadores na área dos profissionais de enfermagem na rede municipal de saúde do Município, ou seja, em todos os postos de saúde, sem haver atendimento diferenciado, sob pena de multa de R$3 mil por dia de descumprimento da liminar, limitada ao prazo de trinta dias”, diz a decisão de Marinho.

Greve

Os enfermeiros da rede pública da saúde de Campo Grande iniciaram greve neste último sábado (20). A decisão foi votada em uma audiência entre os servidores no dia 11 deste mês, para reivindicar o reajuste anual de 8,5%.

O Sinte-PMCG (Sindicato dos Trabalhadores da Enfermagem da Prefeitura de Campo Grande) representa aproximadamente mil profissionais. De acordo com o representante da comissão negociadora dos trabalhadores de enfermagem, Hederson Fritz, no mês de maio a categoria encaminhou proposta ao chefe da Semad (Secretaria Municipal de Administração), Wilson do Prado, no entanto não houve acordo entre as partes.

“Não teve diálogo. Queremos o reajuste e a programação do piso digno conforme sugestão enviada ao secretário. Fizemos a proposta no mês passado e ele disse apenas que não teria como atender à categoria”, declara. Atualmente o salário dos técnicos de enfermagem é de R$ 1.300,00 e dos enfermeiros R$ 2.100,00.

Jornal Midiamax