Cotidiano

Judiciário inaugura hospital para tratamento psiquiátrico em Campo Grande

Espaço do Hospital Nosso Lar atenderá pessoas com transtorno mentais

Midiamax Publicado em 22/05/2015, às 21h11

None
20150522173959.jpg

Espaço do Hospital Nosso Lar atenderá pessoas com transtorno mentais

O Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul inaugurou na tarde desta sexta-feira (22) o Centro de Recuperação Psicossocial Maria Edwiges Borges, novo espaço do Hospital Nosso Lar, que atenderá pessoas que sofrem de transtornos mentais. Um centro inédito na Capital que supre uma demanda para quem necessita de tratamento psiquiátrico e sofre com escassez de espaços voltados exclusivamente para este fim.

A obra de R$ 346.200,00 foi custeada pelo Judiciário, por meio dos recursos das penas pecuniárias arrecadadas pela Central de Execução de Penas Alternativas (Cepa), vinculada à 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande. O prédio de 397,5m² foi entregue mobiliado e já estará disponível para atendimento ao público a partir da próxima semana.

O evento contou com a presença do presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. O desembargador destacou que essa destinação dos recursos arrecadados com as penas pecuniárias para o custeio de projetos em instituições sociais é um modelo desenvolvido pelo juiz da 2ª Vara de Execução Penal da Capital, Albino Coimbra Neto, que já repercutiu nacionalmente e serviu de modelo para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) regulamentar a prática em todo o país. “É um trabalho que se utiliza o dinheiro arrecadado do mal em benefício do bem”, completou o presidente.

Diversas entidades da Capital já foram beneficiadas e este é o segundo projeto do Hospital Nosso Lar que é atendido pelo Poder Judiciário. A escolha da construção do Hospital Dia, explica o juiz Albino Coimbra Neto, “atende um problema grave que é problema psiquiátrico, o qual dispõe de muito pouco leito em Campo Grande, ainda mais por ser um hospital dia, que é uma situação intermediária entre a internação e o tratamento ambulatorial, onde as pessoas aqui podem passar o dia e ao final seus familiares podem pegá-los e levá-los de volta para casa. Então, me parece um sistema de tratamento mais adequado a esse problema psiquiátrico”, afirma.

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja, citou que “esta inauguração reforça a presença dos poderes constituídos ajudando a resolver um problema que é comum a toda sociedade, e, agora, a presença do Estado aportando recursos para a manutenção deste hospital, para garantir o funcionamento e o atendimento das pessoas nesse belo espaço construído pelo Poder Judiciário Estadual, por meio das penas alternativas e com o apoio de parte da sociedade”.

O novo hospital atenderá de segunda a sexta-feira, no período da manhã e da tarde, a pacientes que receberam alta do tratamento psiquiátrico e, também, o público encaminhado pelos planos de saúde. No local as pessoas receberão medicação, serão acompanhadas por médicos e psicólogos, além de ter alimentação, atividades físicas e terapia ocupacional.

O serviço garante que os pacientes façam o tratamento depois da alta ou, ainda, nos casos que não necessitem de internação, como explica a diretora do Hospital Nosso Lar, Angela Mara Barsante Santos Moreno. “O Hospital Dia vai dar mais tranquilidade às famílias, que muitas vezes não conseguem dar integral atenção aos pacientes depois da alta”.

Jornal Midiamax