Cotidiano

Incêndio dá prejuízo de R$ 75 mil que seriam usados no pagamento do 13º salário

Fogo destruiu depósito de Cooperativa de Catadores

Evelin Cáceres Publicado em 09/08/2015, às 14h34

None
img-20150809-wa0044.jpg

Fogo destruiu depósito de Cooperativa de Catadores

As mais de 70 famílias que trabalham na UTR (Unidade de Tratamento de Resíduos), que fica na favela Cidade de Deus, estimam um prejuízo de R$ 75 mil no depósito de materiais finos. O cálculo foi feito neste domingo (9), após o incêndio da noite deste sábado (8). No local, ficam armazenados os materiais que são estocados para venda no final do ano, para pagar o 13º das famílias.

Desolados, os trabalhadores relembram que é o segundo grande incêndio no local, depois de amargarem um prejuízo de R$ 150 mil em setembro de 2013, quando também perderam o material usado para pagamento de fim de ano.

Daniel Obellar, presidente da Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis dos Aterros Sanitários de Mato Grosso do Sul, disse que somente nestas semana pessoas tentaram, por duas vezes, entrar no local para furtar.

“Era noite e ninguém conseguiu ver quem era. Por isso vamos pedir reforço ao secretário de segurança. Vamos registrar um boletim de ocorrência para ver, nas investigações, se o incêndio foi criminoso ou acidental”.

A pedido do prefeito Gilmar Olarte, o secretário Cícero Ávila, da Funsat (Fundação Social do Trabalho) e o diretor-presidente do Planurb, Marcos Antônio Moura Cristaldo, estiveram no local para avaliar os danos e conversar com os moradores.

“Vamos ver em reunião o que fazer com essa área ao lado, que está desocupada e dificulta na segurança, aumentando também o risco de incêndio. A ideia é trazer uma usina de reciclagem para já processar os materiais coletados. São 16 mil metros quadrados e buscamos parceria para essa ocupação”, disse o secretário.

Além disso, a prefeitura vai estudar uma forma de ajudar os coletores a recuperarem o sinheiro perdido. “Do outro incêndio, a prefeitura fez um empréstimo pra gente pagar, mas não é a melhor solução. Vamos estudar uma forma para recuperar o prejuízo”, avaliou Daniel.

Hoje pela manhã, outro foco de incêndio precisou ser apagado na área ao lado do lixão e os Bombeiros terminaram o rescaldo do incêndio de ontem à noite. A todo momento, novos focos de incêndio são detectados e os moradores tentam apagar o fogo.

Incêndio

De acordo com moradores da favela Cidade de Deus, o fogo começou na parte de fora do prédio da UTR, nos materiais recicláveis. “Estava em casa quando comecei a ouvir os estouros, quando saímos era a UTR pegando fogo”, fala a moradora da favela, Vanda Vallejos, de 20 anos.

Segunda a moradora, dois ABT (Auto Bomba Tanque) do Corpo de Bombeiros e um ATR (Auto Tanque Resgate) estiveram no local para conter as chamas. “Todos estão com medo aqui, já que tem muita criança e o medo é que o fogo se alastre para os barracos”, diz. A popular contou que o fogo já atingiu uma parte do teto da UTR. 

No início da tarde de sábado, uma fábrica de colchões acabou sendo atingida por um incêndio, também na região sudoeste de Campo Grande. Pelo menos oito viaturas dos bombeiros estiveram pelo local, além de 15 militares que contiveram as chamas com 15 mil. O local já estava fechado e o proprietário do estabelecimento, que mora em Mundo Novo, foi avisado por comerciantes da região.

Com o tempo seco, a equipe do Corpo de Bombeiros atendeu mais de 20 incêndios em Campo Grande neste fim de semana, entre residências, veículos, estabelecimentos comerciais e área de mata.

Jornal Midiamax