Cotidiano

Imprensa é retirada da sala para casal de indígenas depor em CPI do CIMI

CPI investiga eventual incitação de invasão por parte do Cimi

Kemila Pellin Publicado em 27/10/2015, às 20h21

None
img-20151027-wa0087.jpg

CPI investiga eventual incitação de invasão por parte do Cimi

O casal de indígenas, Inocêncio Pereira e Cacilda Pereira, estão sendo ouvidos a porta fechadas na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do CIMI (Conselho Missionário Indigenista) nesta terça-feira (27). Eles depõe na sequencia de Dionedison Cândido, indígena da Aldeia Bananal em Aquidauana, responsável pela gravação do vídeo que mostra a apreensão dos equipamentos de um fotógrafo pela Polícia Federal, em 2013, durante reintegração de posse na Fazenda Buriti em Sidrolândia.

A imprensa acompanhou o primeiro depoimento, mas foi retirada para que o casal pudesse falar. Segundo o advogado de Dionedison, a conversa fechada, foi um pedido dos indígenas, mas ele não soube explicar o porquê do mistério.

A CPI tem como objetivo investigar uma eventual incitação de invasões por parte do Cimi. Nesta terça-feira, o delegado da PF, que coordenou a reintegração de posse da Fazenda Buriti em 18 de maio de 2013, Alcídio de Souza Araújo, também deve ser ouvido.

Jornal Midiamax