Cotidiano

Governo abre mais 500 vagas da ‘edição de inverno’ do Vale Universidade

Além de bancar formação, programa direciona aluno para mercado de trabalho

Ludyney Moura Publicado em 19/05/2015, às 19h30

None
_mg_8291.jpg

Além de bancar formação, programa direciona aluno para mercado de trabalho

O governo do Estado lançou nesta terça-feira (19) mais 500 vagas para o Programa Vale Universidade, classificadas como ‘edição de inverno’, para estudantes que vão ingressar na faculdade no 2º semestre de 2015. O anúncio foi feito pela vice-governadora e titular da Sedhast (Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), Profa. Rose Modesto (PSDB).

“Quem concorreu no projeto de verão e não conseguiu se inserir tem a oportunidade agora no período de inverno. É uma oportunidade, ainda no ano de 2015, de contemplar um número maior de estudantes. O nosso governo é sensível, e o governador Reinaldo Azambuja entende que a educação é necessária para essa mudança que nós queremos para o nosso Estado”, afirmou Rose.

O anúncio foi feito durante o 1° Encontro Estadual dos Acadêmicos Beneficiários dos Vale Universidade e Vale Universidade Indígena, que reuniu quase mil acadêmicos da Capital e de municípios do inteiro beneficiados com o programa.

Atualmente quase 1,5 mil alunos de faculdades de todo o Estado são atendidos pelo programa. “O Vale me deu oportunidade de ingressar no ensino superior e ainda de conseguir um estágio na Defensoria Pública. Se o programa seria muito difícil, dificultaria muito”, disse o acadêmico do 8º semestre de direito da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Otoniel da Silva Araújo, 26, que saiu de Três Lagoas para estudar em Campo Grande e utiliza os R$ 500,00 que recebe do governo para auxiliar nos custos da formação.

Para universitário de instituições privadas o governo estadual custeia 70% da mensalidade, outros 20% são bancados pela universidade e o aluno arca com o restante, 10% do valor mensal do curso. Para acadêmicos de entidades públicas, como Otoniel, o dinheiro é usado para auxiliar no custeio da formação.

Um outro benefício do programa é a inserção do aluno no mercado de trabalho. Este ano, a gestão tucana assinou um termo de cooperação com o CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola), que vai atuar como um ‘banco de vagas’ para os beneficiados. Todo aluno do Vale oferece como contrapartida um estágio remunerado de quatro horas diárias, de segunda-feira a sexta-feira, em órgãos públicos e ONGs.

No 5º semestre de direito e estagiando em uma delegacia de polícia, o estudante José Henrique Baez, 19, morador de Ponta Porã, comemora o fato da inserção no mercado de trabalho aliado ao custeio da formação.

“Isso ajuda muito no aprendizado. Sem dúvida estar no mercado desde o 1º semestre é um diferencial importante”, avalia Baez.

Caloura na universidade e moradora de Coxim, a acadêmica de Gestão Ambiental, Bianca Miranda da Silva, 17, afirma que sem o Vale Universidade a realidade da formação superior seria muito difícil. “O programa ainda dá experiência para quem está começando no mercado de trabalho”, disse ela.

“O governo está oportunizando a mais 500 jovens a realização do sonho. A Rose é fruto da oportunidade que lhe foi dada. Ela sente na pele o que todos aqui estão sentindo”, afirmou o deputado Prof. Rinaldo (PSDB), líder do governo na Assembleia  e irmão da vice-governadora.

Durante o evento, Rose lembrou aos acadêmicos presentes ao encontro as dificuldades que encontrou para a formação superior, e afirmou que a bolsa universitária que recebeu quando cursava história ‘fez a diferença’ na vida.

“O número de pessoas fora do programa é muito alto, e a gente sabe que essa é uma demanda importante para o processo social e desenvolvimento, o combate à pobreza, desigualdade e injustiças sociais passa pela educação. Um governo que quer verdadeira mudança tem que investir em programa dessa forma”, finalizo ela, que ainda tocou e cantou uma música com os acadêmicos que lotaram o plateia do Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo.

Programa

O governo explica que o processo seletivo de inverno estará aberto entre os dias 3 de julho e 3 de agosto. No dia 5 de agosto, será divulgada a lista de pré-habilitados e entre os dias 10 e 13 de agosto, o acadêmico deve apresentar a documentação exigida. “A primeira mensalidade já será paga no mês de agosto”, assegura Rose Modesto.

Para candidatar-se ao Vale Universidade, o acadêmico deve estar matriculado em instituição de ensino no Estado que tenha convênio com o programa. No Estado, a maioria das instituições estão conveniadas com exceção dos cursos a distância.

O aluno deve ter renda individual máxima de R$ 1.448,00 enquanto a familiar não pode ultrapassar R$ 2.896,00. A lista de documentos será disponibilizada em edital nos dias apontados para inscrição no site da Sedhast.

Clique aqui para acessar página da Sedhast

Jornal Midiamax