Cotidiano

Ex-fuzileiro naval que ofendeu moradores de MS pede desculpas

Em novo vídeo, ex-militar diz que estava bêbado

Midiamax Publicado em 10/11/2015, às 13h19

None
print_fuzileiro.jpg

Em novo vídeo, ex-militar diz que estava bêbado

 O ex-fuzileiro naval, José Ricardo Ribeiro de Souza Júnior, que causou polêmica na última semana, ao publicar um vídeo criticando a Marinha e ofendendo moradores de Corumbá, Ladário e Bolívia, fez uma nova gravação se desculpando pelo fato. O ex-militar diz que estava bêbado quando fez as declarações.

"Estava embriagado e muito chateado com problemas que aconteceram comigo. Vim esclarecer as coisas que aconteceram na Marinha, estava chateado e chamei a Marinha de vergonha, mas vergonha é o tratamento de um naval, diferenciado de um marujo”, justifica.

No primeiro vídeo, o ex-militar fez declarações ofensivas e preconceituosas contra os moradores da região. Além de chamá-los de “bicho do mato” e “coisa ruim”, o jovem disse que a região é lugar de jacaré e capivara e destacou que lugar de “gente fina” é no Rio de Janeiro e acusou os pantaneiros de ligação com o tráfico de entorpecentes. O ex-militar disse ainda que os moradores do país vizinho "fedem a mijo".

"Quero pedir desculpa ao povo da Bolívia, de Corumbá e Ladário e as mulheres também. A associação do tráfico que eu disse foi num tom de revolta porque o que eu escuto de ladarense e corumbaense falando é que no Rio só tem tráfico e bandido, então para bater de frente com esse assunto eu entrei nesse argumento. Quero pedir desculpas para quem me interpretou mal, não sou nenhum monstro”, ressalta.

No segundo vídeo gravado a fim de se retratar pelas declarações ofensivas, o ex-militar reforça as declarações sobre a Marinha, onde serviu como fuzileiro naval, no período de julho 2012 a maio de 2014.

“Sai daí pelas portas dos fundos. A Marinha não quis pagar nem a passagem de avião. Para quem não sabe, eu implorei no quartel para pagarem a passagem de ônibus e eu vim em um ônibus com bolivianos e o ônibus fedia a mijo e eu acabei falando aquelas besteiras. Não sei se o boliviano não tem costume de tomar banho, não sei qual a ideia, mas realmente foi o horrível o cheiro. Então acabei falando aquelas besteiras naquele dia. Não tenho nada contra as mulheradas daí. Quero que vocês saibam que não tenho nada contra a ninguém daí. Meus problemas são contra algumas pessoas, superiores internos que estão no Quartel de Ladário da Marinha”, justifica.

Marinha –

Conforme o site Diário Corumbaense, após a publicação do primeiro vídeo, a Marinha, onde o ex-militar serviu como fuzileiro naval, de julho de 2012 a maio de 2014, por meio do Comando do 6º Distrito Naval de Ladário, disse que o ex-fuzileiro naval foi desligado em 2014 “por não ter cumprido os requisitos necessários pautados na ética, na moral, na hierarquia e na disciplina, características fundamentais dos verdadeiros marinheiros”.

A Marinha do Brasil informou que a instituição encaminhará o vídeo “solicitando ações contundentes do Ministério Público Militar da União e Ministério Público Federal, a fim de tomarem as medidas judiciais cabíveis”.

A equipe de reportagem do Jornal Midiamax tentou falar com o Comando do 6º Distrito Naval de Ladário, mas as ligações não foram atendidas.  Confira AQUI o vídeo de desculpas gravado pelo ex-fuzileiro naval.

Jornal Midiamax