Cotidiano

Em nota, Fetems faz duras críticas a Eduardo Cunha e à “Câmara Itinerante”

Nota repudia a realização do projeto Câmara Itneante em Campo Grande 

Clayton Neves Publicado em 24/04/2015, às 20h43

None
ato_eduardo_cunha_banner2erguido.jpg

Nota repudia a realização do projeto Câmara Itneante em Campo Grande 

A Fetems (Fedeação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) emitiu nesta sexta-feira (24), uma nota onde repudia a realização do projeto “Câmara Itinerante”, da Câmara dos Deputados, bem como, a visita do presidente da Casa de Leis, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) a Campo Grande.

De imediato, a Federação critica a escolha da sede Fiems (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul), para a realização de debates acerca da reforma política e do Projeto de Lei que pretende regularizar a terceirização no País, tendo em vista que a Fiems é uma das defensoras do Projeto de Lei que tem gerado uma série de discussões em âmbito nacional.

Outro ponto duramente criticado foi a seleção de pessoas que segundo a Fetems, foram previamente selecionadas para ocuparem o plenário onde o debate com Eduardo Cunha foi realizado.

Diversas falas do presidente da Câmara durante as discussões na manhã desta sexta-feira  também foram repudiadas pela Federação que, encerrou a nota divulgada expressando o desejo de ter visto Cunha no plenário da Assembleia Legislativa do Estado. “Gostaríamos de ver Eduardo Cunha em Mato Grosso do Sul, na Assembleia Legislativa, que é a casa do povo, mas nos parece que lhe faltou coragem para enfrentar os sul-mato-grossenses”, publicaram. 

Jornal Midiamax