Cotidiano

Em 10 dias Funesp apresentará planilha de custo de obra no Parque Ayrton Senna

Obra será realizada para atender medidas de segurança

Midiamax Publicado em 22/07/2015, às 15h33

Parque Jacques da Luz também receberá ações do município
Parque Jacques da Luz também receberá ações do município - Parque Jacques da Luz também receberá ações do município

Obra será realizada para atender medidas de segurança

A Funesp (Fundação Municipal de Esporte) deve apresentar em 10 dias a planilha de custo das obras no Parque Olímpico Ayrton Senna, localizado na Rua Arapoti, no Jardim Aero Rancho, na região sul de Campo Grande. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da Prefeitura, depois da reunião realizada nesta quarta-feira (22), na sede da Secretaria.

Além do presidente da Funesp,José Eduardo Amâncio da Mota, mais conhecido como Madrugada, participaram da reunião o coordenador de Parques e Áreas Verdes, Wilson Guedes, representantes do MPE (Ministério Público Estadual), Corpo de Bombeiros, CCZ (Sindsp -MS (Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais de Mato Grosso do Sul) e Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação).

A reunião foi realizada a fim de tratar sobre as adequações que devem ser realizadas para que o Parque, interditado desde o dia 11 de junho, seja reaberto. O local foi fechado por determinação do MPE (Ministério Público Estadual) que atendeu a solicitação do Corpo de Bombeiros.

Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, a Funesp já está providenciando o projeto de incêndio, recarregamento dos extintores, além da contratação de salva-vidas, medidas de segurança exigidas pelo Corpo de Bombeiros.

Conforme informações oficiais, a Prefeitura vai contratar uma empresa que ficará responsável pela cerca e telas, que devem ser colocadas para extinguir a presença de pombos no local.

Pista de atletismo – Além das medidas necessárias para reabrir o local, a assessoria de comunicação afirma que as obras da pista de atletismo serão iniciadas em agosto.

A ordem de serviço foi assinada pelo ministro do Esporte, George Hilton, no dia 31 de março deste ano. O serviço custou R$ 5,9 milhões aos cofres públicos.

Jornal Midiamax