Cotidiano

Depois de audiência com ministro, servidores esperam por negociação

Servidores pedem reajuste de 27% e concurso público

Thatiana Melo Publicado em 14/07/2015, às 14h37

None
img-20150714-wa0039.jpg

Servidores pedem reajuste de 27% e concurso público

No início da noite dessa segunda-feira (13), servidores do INSS (Instituto Nacional da Seguridade Social) participaram de uma audiência em Brasília, no Ministério da Previdência, com o ministro Carlos Gabas, para negociação das reivindicações dos servidores.

De acordo com Anita Borba, que faz parte do comando de greve, em Mato Grosso do Sul, não é só o reajuste de 27%, mas também melhores condições de trabalho. “As condições de trabalhos estão insustentáveis, nós trabalhamos sobre pressão”, fala Anita.

Anita ainda fala que em média são atendidas na agência 26 de agosto de 500 a 700 pessoas por dia, e apenas 15 pessoas fazem o atendimento a população. “Seria necessário em torno de 60 servidores divididos em dois turnos para agilizar os atendimentos”, explica. Segundo informações o tempo de espera para atendimento pode chegar a cinco meses.

“Muitos problemas poderiam ser resolvidos no mesmo dia, mas não temos como fazer, por isso, trabalhamos com agendamentos”, diz Anita que ainda fala que o déficit de servidores é alto, e que no mínimo para Mato Grosso do Sul deveria abrir concurso para pelo menos 200 vagas.

As reivindicações dos servidores da previdência são de reajuste de 27% e a abertura de mais concurso público. Segundo o comando de greve a adesão nacional é de 90%, e os municípios no Estado com agências paralisadas são Naviraí, São Gabriel do Oeste, Dourados, Ponta Porã, Bonito, Jardim, Sidrolândia, Bela Vista e Campo Grande, com as agências 26 de agosto e Alexandre Fleming.

Nesta quarta-feira (15) os servidores em greve fazem manifestação às 7 horas da manhã, no Horto Florestal.

Jornal Midiamax