Cotidiano

Defesa Civil recomenda cuidados e alerta para riscos com as chuvas de verão

Pancadas de chuva devem continuar até 10 de janeiro, quando começa período de escassez 

Midiamax Publicado em 05/01/2015, às 20h58

None
_mg_8322.jpg

Pancadas de chuva devem continuar até 10 de janeiro, quando começa período de escassez 

Comum nesta época do ano, as pancadas de chuva costumam ser passageiras, mas suficientes para causar alguns transtornos e alagamentos, como aconteceu na tarde desta segunda-feira (5), em Campo Grande (MS).

A chuva, que começou por volta das 15 horas, provocou alagamentos em diversas regiões da cidade. Nestes casos, nos quais as chuvas começam de repente, a Defesa Civil alerta para que se evitem pontos considerados críticos. Em Campo Grande, por exemplo, a região do Lago do Amor e Avenida Guaicurus são regiões onde costumam ocorrer alagamentos.

De acordo com o chefe de ações da Defesa Civil, Alex Barbosa, a orientação é procurar rotas alternativas diante das vias que sempre inundam e não tentar atravessar por locais com enxurradas fortes. “O ideal é que estacione em locais seguros e, se puder, espere a chuva passar para poder sair de casa”.

Apesar da intensidade da chuva desta tarde e dos alagamentos causados, a Defesa Civil registrou apenas uma ocorrência de risco.

No caso, em virtude do alagamento em uma residência na região do Guanandi, a água somada à eletricidade causou pequenos choques. “Nestes casos, a orientação é tirar os fios da tomada e sair do local”, acrescenta.

A chuva de hoje causou ainda alagamentos na Avenida Cônsul Assaf Trad, Avenida Ernesto Geisel e Avenida Três Barras e fez transbordar o Córrego Prosa, no Parque das Nações Indígenas. Alguns condutores tiveram que parar seus veículos e aguardar a chuva diminuir. 

Meteorologia

A chuva forte deve continuar nos próximos dias, segundo o Cemtec (Centro de Meteorologia de Mato Grosso do Sul), como é o comum nesta época do ano. Apesar disso, as pancadas de chuva, assim como as que ocorreram nesta segunda, serão fortes em intensidade, mas não na quantidade.

No entanto, o período de chuva deve acabar até 10 de janeiro, quando começa ocorrerá uma escassez de chuva, com umidade baixa e temperaturas altas. Este é o fenômeno chamado veranico e deve se estender até 18 de janeiro.

Jornal Midiamax