Cotidiano

Defensoria marca para o dia 23 audiência sobre merenda escolar

Falta de merenda e alimentos estragados são as principais denúncias

Midiamax Publicado em 13/10/2015, às 20h54

None
phpthumb_generated_thumbnail.jpeg

Falta de merenda e alimentos estragados são as principais denúncias

A Defensoria Pública do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul marcou para o dia 23 de outubro audiência sobre a merenda escolar. As principais denúncias são a falta de merenda e os alimentos encontrados estragados. Mais informações sobre a audiência serão reveladas nesta quarta-feira (14).

A assessoria do promotor de justiça Sérgio Harfouche, revelou ao Midiamax que o Ministério Público Estadual já está investigando a falta de merenda nas creches municipais. De acordo com a 27ª Promotoria de Justiça de Campo Grande, desde a primeira denúncia de carne estragada o MPE investiga o caso, faz visitas e tem acessos a relatórios oficiais. Já foram até instaurados os procedimentos administrativos para apuração das denúncias.Defensoria marca para o dia 23 audiência sobre merenda escolar

Prefeitura encontra quase uma tonelada de alimentos estragados

Na manhã desta terça-feira (13), a Prefeitura de Campo Grande encontrou mais de meia tonelada de alimentos estragados que estavam armazenados na Suali (Superintendência de Abastecimento Alimentar) com o prazo de validade vencido.

Também foram descartados pacotes de arroz, feijão, fubá e alguns litros de óleo, todos impróprios para consumo devido à data de validade, conforme apurado pela Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde.

Os alimentos foram descobertos pelo prefeito Alcides Bernal (PP), que havia ido ao local verificar pessoalmente como estavam os estoques da merenda da Rede Municipal de Ensino. A Prefeitura já encaminhou as carnes estragadas para incineração, que será feita pela Solurb.

O depósito da Suali irá passar por uma higienização, antes do armazenamento dos alimentos que serão entregues pelos fornecedores da Prefeitura para atender a demanda da merenda escolar. Ainda não foi revelado quando será feita a higienização, apenas que será de responsabilidade da Seinthra (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação).

A quantidade dos alimentos estragados será divulgada durante uma coletiva concedida pela Prefeitura de Campo Grande, a ser marcada nesta quarta-feira.

Recentemente pais de alunos de creches municipais têm denunciado a falta de merenda e pedido das creches para doação de alimentos.

Jornal Midiamax