Contratação de temporários deve ser menor neste ano no comércio da Capital

Índice deve ficar em 5% de contratações
| 05/11/2015
- 15:54
Contratação de temporários deve ser menor neste ano no comércio da Capital

Índice deve ficar em 5% de contratações

Mesmo com a chegada de novembro, quando os lojistas se preparam para as festas de fim de ano, e aumentam o número de funcionários, com as contratações temporárias, este ano deve ser reduzido o número de contratações, segundo o presidente do Fetracom (Federação dos Trabalhadores no Comércio do Estado), Pedro Lima.

“Para este ano, infelizmente, as contratações serão menores, entre 5% e 8%, abaixo do ano passado que ficou entre 10% e 12%”, fala. De acordo com o presidente em 2014 as vendas no comércio ficaram em torno de 20%, já para este ano a expectativa não é muito boa. “Com certeza a classe patronal vai pisar um pouco no freio e contratar menos, principalmente, porque não se fala em aumento significativo de vendas”, explica.

A gerente de uma loja de roupas, Ana Cláudia, afirma que se tiver contratação será apenas de mais um funcionário. “O comércio esta receoso. Este ano vai ser só de lembrancinhas, você não vê pessoas na rua”, fala.

Stefani Paim, gerente de outra loja diz que só terá contratação para empacotadora, ninguém para vendas. “Está muito difícil este ano, e vai ser complicado bater a meta do ano passado em vendas, que ficou em 10%”, diz.

A gerente Izabel Barbosa revela que neste ano a loja deve contratar menos. “Ano passado foram contratados cinco temporários, já para este ano só duas pessoas serão contratadas”, fala. Izabel ainda explica que para os comerciários neste ano as vendas estão muito fracas em comparação ao ano passado.

“Este ano vai ser difícil bater a meta de 2014 de 10% de vendas”, finaliza. Para o presidente da Fetracom, Pedro Lima, 2015 será um ano difícil com a crise econômica. “Se os lojistas manterem o índice do ano passado, já estarão no lucro”, ressalta.

 

Veja também

Willian foi atropelado ao tentar pegar ônibus no terminal General Osório, em 2018

Últimas notícias