Cotidiano

Condutor de carro que voou ao passar em buraco na Capital está de ônibus

Da procuradoria jurídica da Prefeitura ele ouviu que a solução seria talvez com a concessionária

Midiamax Publicado em 20/02/2015, às 20h35

None
voo.jpg

Da procuradoria jurídica da Prefeitura ele ouviu que a solução seria talvez com a concessionária

Mas não é. O Uno Mille, ano 2004, que aparece na filmagem voando após passar por um buraco na Avenida Salgado Filho, sofreu o acidente ao transitar acima de um ‘poço de visitação’, popularmente conhecido como bueiro, que é sim de responsabilidade do Poder Executivo Municipal. Tanto é, que funcionários da Secretaria Municipal de Infraestrutura Transporte e Habitação (Seinthra) fizeram os reparos  no local, na manhã desta sexta-feira (20). O episódio inusitado que gerou desconfiança até dos funcionários da loja onde se gravou o acontecimento por meio das câmeras de segurança, ocorreu às 18h45 do dia anterior. 

“Quando ele desceu do carro até caiu, acho que de susto e achamos estranho. O pessoal da loja só foi entender o porquê quando o senhor veio até a loja e pediu ajuda. Ele contou que o carro dele voou após passar em um bueiro. Recuperamos a imagem da câmera e confirmamos que era verdade. Se não fosse a gravação certamente todo mundo duvidaria”, confirma o gerente da loja de materiais de decoração e construção, localizada na Avenida Salgado Filho, de onde se gravou o acidente, Patrick Lima. 

Nem Moacir Rodrigues Plata acredita, mesmo tendo se passado já quase um dia do ocorrido. Sem ferimentos nenhum, apenas o trauma por ter sofrido o acidente, ele teve que gastar a sexta-feira (20) indo atrás de mecânico e da Prefeitura Municipal, para saber que providências poderia tomar com relação ao seu veículo, avaliado em R$ 11 mil.

O primeiro compromisso foi na Central do Cidadão, localizada na Rua Marechal Cândido Rondon, onde ele afirma ter ido ao encontro da Procuradoria Jurídica da Prefeitura. Lá, após uma espera desconfortável ouviu como resposta que não havia como saber se a responsabilidade do buraco de drenagem aberto era do Poder Executivo Municipal ou da concessionária  de abastecimento de água e esgoto de Campo Grande, a Águas Guariroba. 

Ele precisou ir até o órgão da Prefeitura de ônibus, assim com sua esposa precisou ir trabalhar também pelo Transporte Coletivo, em uma unidade municipal de ensino no bairro Piratininga, a Escola Professor Adair de Oliveira. Seu Moacir reside com a esposa no bairro Ana Maria do Couto, a dez quilômetros do trabalho dela e cerca de oito quilômetros de onde ele precisou ir falar com a Prefeitura, e não recebeu um parecer plausível. 

Seu Moacir, de 60 anos, é um pequeno produtor rural, que utilizava o Uno para fazer entregas de sua atividade comercial. Antes de ‘voar ‘com o bueiro, por ter transitado no bueiro defeituoso, ele tinha visitado um cliente na Avenida das Bandeiras, onde deixou uma encomenda de horti-frutti e iria a outro endereço no Bairro Nova Bandeirantes para fazer o mesmo. 

O condutor consultou um mecânico que falou em perda total do carro, em virtude de defeitos ocasionados com o acidente que danificou o monobloco, a suspensão e até o motor. Agora Seu Moacir reúne documento e procura assessoria jurídica para ingressar com uma ação judicial contra a Prefeitura de Campo Grande, onde irá solicitar indenizações por Danos Morais, Danos Materiais, lucros cessantes e inclusive a disponibilidade o quanto antes de um veículo para que ele utilize no trabalho. 

Jornal Midiamax