Cotidiano

Concursadas que esperam nomeação desde 2013 fazem protesto em reunião na Câmara

Chefe da SAS e vereadores se reúnem após exoneração de coordenadoras

Midiamax Publicado em 06/11/2015, às 18h13

None
unnamed_3.jpg

Chefe da SAS e vereadores se reúnem após exoneração de coordenadoras

Representantes de um grupo de mais de 300 concursadas esperam nomeação para assistente social desde 2013 protestaram nesta sexta-feira (6) em reunião na Câmara dos vereadores de Campo Grande.

Após Bernal exonerar 16 coordenadoras da área, os vereadores, que se indignaram com as exonerações, convocaram a chefe da SAS (Secretaria Municipal de Políticas e Ações Sociais e Cidadania), Marcela Carneiro para reunião, que seria aberta, mas teve as portas fechadas.

Esperando há tempos

Solange Andreotti é uma das que fazem parte da comissão das assistentes sociais aprovadas no concurso de 2013. A comissão, formada por 124 concursadas, elegeu seis representantes para protestar e exigir a convocação. “Chamem os assistentes sociais do concurso de 2013”, diz um cartaz. “Valorizem os concursados”, diz outro.

“São 531 aprovados no concurso esperando para serem convocadas. Tem grupo no Facebook com mais de 300 aprovados que se mobilizam desde 2014. Já conversamos com o Mário César, com a Carla Stephanini e com a Luisa Ribeiro, mas até hoje ninguém nos dá informações”.

A revolta das aprovadas é grande, pois o prazo para convocação do concurso vence em 2016. Apesar da possibilidade de prorrogação, elas não querem mais dois anos de espera. “Concursado ganharia R$ 2,5 mil mais acréscimo de R$ 1.400 se for da coordenação. Os comissionados ganham cinco mil. Seria uma economia para a Prefeitura”, aponta Solange.

'Dentro da lei'

Marcela Carneiro declarou antes de entrar na reunião que apesar de os vereadores estarem irritados, as exonerações estão dentro da lei. “Trouxe a legislação para mostrar para eles que a prerrogativa é essa, substituir comissionado por concursado”.

A chefe da SAS cutucou os edis. “Nunca vi isso, na época que o Olarte entrou ele fez a mesma coisa, exonerou os do prefeito anterior e contratou os deles”. Marcela ainda frisou que das quinze vagas, nove serão preenchidas por concursados. A reunião segue em portas fechadas.

Jornal Midiamax