Cotidiano

Com contratos suspensos, população sofre com caos na iluminação pública na Capital

De acordo com Prefeitura, contratos estão sendo analisados

Wendy Tonhati Publicado em 28/10/2015, às 11h38

None
img-20151027-wa0169_1.jpg

De acordo com Prefeitura, contratos estão sendo analisados

Com os contratos das empresas prestadoras de serviço, inclusive, os de iluminação pública, sendo analisados pela Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle), moradores de várias regiões de Campo Grande estão sofrendo com iluminação pública. Alguns, por conta das lâmpadas queimadas, têm medo de sair a noite de casa e serem assaltados. Outros, ficam indignados quando veem lâmpadas ligadas 24 horas por dia em alguns pontos da cidade. 

A última denúncia feita ao Jornal Midiamax é sobre os postes da Avenida Afonso Pena, nas proximidades do Parque das Nações Indígenas. De acordo com uma leitora, há vários meses as lâmpadas permanecem ligadas o dia todo. Ela diz que informou a Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), mas nada foi feito.

Nos últimos dias, várias denúncias sobre a iluminação pública chegou ao Jornal Midiamax. Na Avenida Duque de Caxias, perto do numeral 5.312, 12 potes estariam sem iluminação há mais de um mês. Por conta disso, os moradores dizem que vários assaltos foram cometidos. "Já foi feita reclamação junto a Prefeitura, que explicou que resolveria o problema, mas até agora nada foi feito. Quando o problema será resolvido?", questiona o leitor. 

No Bairro tijuca, um morador da Rua Paraguaçu, relatou que a rua possui três postes de iluminação, mas apenas um está em funcionamento. "Ao telefonar para o setor da prefeitura responsável fui informado que a minha ocorrência estava registrada porém não tem nenhuma previsão para reparação, pois não existe verba liberado pela prefeitura para tal. A pergunta é onde foi parar a taxa de iluminação que é cobrada todo mês e que não está nem um pouco barata", diz. 

No Coophatrabalho, um leitor reclamou sobre a falta de iluminação em uma praça, que segundo ele,  estaria sem iluminação há um mês."Já foram feitos pedidos para a Prefeitura de iluminação e a resposta dada é de que não tem chefe de iluminação, por isso, não tem como resolver o problema". Ainda de acordo com o morador da região algumas lâmpadas foram acessas, e, permanecem ligadas 24 horas, enquanto o restante fica na escuridão.

Na Vila Palmira, moradores da Rua Palestina, reclamam que o local está sem iluminação, e que em contato com a Prefeitura, foi informado ao contribuinte que a Prefeitura estaria em crise, e sem equipes para fazer a troca das lâmpadas por tempo indeterminado. 

A Prefeitura de Campo Grande informou ao Jornal Midiamax, por mais de uma vez, que os contratos das empresas prestadoras desse serviço estão sendo analisados pela Seplanfic. Somente depois desse análise, a PMCG terá condições de fornecer informações sobre a continuidade do serviço.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 9207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax