Cotidiano

Centro da Capital fica vazio no primeiro domingo do ano

Expectativa é de que movimento no comércio volte a melhorar na segunda semana de janeiro

Midiamax Publicado em 04/01/2015, às 14h33

None
_mg_8169.jpg

Expectativa é de que movimento no comércio volte a melhorar na segunda semana de janeiro

Diferente da correia provocada pelo grande movimento e fluxo de pessoas circulando pelo centro de Campo Grande, nos últimos dias, neste domingo (6), o primeiro de 2015, as ruas vazias, exceto apenas pelos poucos consumidores que preferiram poupar e aguardar pelas ofertas e queima de estoque.

Na manhã de hoje a maioria das lojas que ficaram abertas até às 22 horas, nas últimas semanas, estavam com as portas fechadas e as que funcionam normalmente aos domingos, não conseguiram o movimento que esperavam.

Segundo o gerente de uma loja de móveis e eletroeletrônicos, Valmir Alves Garcia, de 43 anos, a expectativa não foi correspondida, no entanto, apesar da queda de até 50% no valor dos produtos, a redução nas vendas é normal na primeira semana do ano.

“O movimento está muito baixo. Normalmente é mais cheio, mesmo aos domingos, mas já esperávamos por isso. Na próxima semana, depois da liberação do pagamento, volta a melhorar”, assegurou.

Mesmo com o movimento abaixo do esperado, a quem prefira o sossego do domingo para ir às compras, ou ao menos, comparar as ofertas, como defende a enfermeira Luciana da Silva Santos, de 38 anos. “No domingo é melhor porque tem a comodidade do estacionamento. Está mais vazio, tranquilo e assim é muito melhor pra comprar e pesquisar os preços”, destacou.

A aposentada Madalena de Souza de Lima, de 73 anos, também está pesquisando. Ela pretende levar para casa uma televisão mais moderna e escolheu o domingo para analisar os preços. “É mais tranquilo. Acabou aquele tumulto do fim de ano. Está bem melhor agora”, declarou.

Quem veio de outra cidade para passar as férias também percebe a diferença do movimento. A assistente social Ana Claudia Marques dos Santos, de 35 anos, é de Água Clara a 193 quilômetros da Capital e preferiu esperar para ir às compras. “Prefiro agora pela tranquilidade e também pelos por conta dos preços que sabemos que está mais em conta”, observou.

A aposentada Rosimeire Vilalba Bandini, de 56 anos, ressaltou que aos domingos, as compras são mais tranquilas para quem trabalha durante a semana e para as donas de casa que ficam sempre ocupadas com os afazeres domésticos. “É bem melhor porque é quando sombra tempo”, explicou.

Conforme a ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande), na Capital os lojistas retornaram ao atendimento em horário normal.

Jornal Midiamax