Cotidiano

Cempe recebe Hospital da Mulher e muda de nome para atender SUS

Agora chamado de Pronto Atendimento Integrado, antigo Cempe terá maternidade

Midiamax Publicado em 02/05/2015, às 14h11

None
centro_pediatrico_-_diogo_1_0.jpg

Agora chamado de Pronto Atendimento Integrado, antigo Cempe terá maternidade

O antigo Cempe (Centro Municipal Pediátrico), no centro de Campo Grande, passa a ser PAI (Pronto Atendimento Integrado) e abrigará o Hospital da Mulher, localizado na Rua Guarabu da Serra, na Vila Moreninha III, que ficará fechado por pelo menos seis meses, para reformas. A medida é para atender às preconizações do SUS (Sistema Único de Saúde), de forma a possibilitar maior aporte de verbas, e pôr fim a impasse entre a Prefeitura e o Conselho Municipal de Saúde. 

A mudança de nome do antigo Cempe foi publicada na quinta-feira (29) no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande). O chefe da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), Jamal Salem, explica que as alterações serão realizadas para que a unidade hospitalar esteja dentro das preconizações do SUS.

“Esse novo projeto deve facilitar o credenciamento do SUS. Isso foi uma recomendação do Conselho Municipal de Saúde. Com essa mudança, o Cempe, que agora é Pronto de Atendimento Integrado, funcionará como Hospital Materno infantil em 30 dias”, afirma. Jamal ressalta que a unidade na Moreninha III não será desativada.

Segundo ele, a obra, que ainda não teve o custo estimado, deve ser concluída em seis meses. Depois disso, as atividades serão retomadas no local.

“O Hospital da Mulher não vai fechar, vai apenas mudar de lugar para passar pela reforma porque da forma como está não tem condições de continuar. Tem muita coisa para arrumar, foge muito das regras e protocolos estabelecidos no termo de funcionamento. Queremos transferir o hospital nesse momento e, terminando a reforma e ampliação de leitos, volta para o mesmo lugar”, garante.

Com a reforma o Hospital da Mulher terá 15 novos leitos. “Vamos ampliar a saúde da mulher, além de cirurgias de cesáreas e outras ginecológicas. Temos um médico obstetra, um pediatra e um anestesista. Nossa capacidade é para atendimento 24 horas, mas a estrutura física ainda não permite isso”, destaca.

Na manhã deste sábado (2), no programa de rádio do vereador Chiquinho Telles (PSD), na FM Moreninhas, o prefeito, Gilmar Olarte (PP), confirmou que o Hospital da Mulher passará por reformas e esclareceu que o local não será desativado. “Não será fechado, sabe-se apenas que passará por reforma. Qualquer coisa além disso, só será feito depois de discutido com a população”, assegurou.

PAI

O chefe da Sesau garante que, mesmo após a entrega da reforma do Hospital da Mulher, na Moreninha III, o Pronto Atendimento Integrado permanecerá funcionando como Hospital Materno Infantil. A unidade receberá 20 novos leitos para atender o setor de maternidade.

Inicialmente batizado de Cempe, a unidade foi aberta em outubro de 2014 de forma a centralizar os atendimentos na área de pediatria. Como divulgou a Prefeitura em várias oportunidades, foi a solução encontrada para garantir pediatras 24 horas em unidade pública de saúde todos.

Surgiu como resultado de arrendamento do antigo Hospital Sírio-Libanês. Desde o início, era prevista a ampliação do atendimento e, em virtude das exigências do SUS, houve a necessidade de mudanças que passam, até, pelo nome da unidade.

Jornal Midiamax