Cotidiano

Carpinteiro morre soterrado enquanto escavava fosso em canteiro de obras

Ele não usava equipamento de segurança

Renata Portela Publicado em 02/10/2015, às 10h51

None
depac_centro_-_cleber_gellio_14.jpg

Ele não usava equipamento de segurança

Por volta da meia-noite desta sexta-feira (2), Manoel Ribeiro da Silva, de 50 anos, morreu soterrado enquanto trabalhava em uma obra, no Núcleo Industrial de Campo Grande, região oeste da Capital. Ela trabalhava na obra havia aproximadamente 3 meses e escavava um fosso de 5 metros de profundidade, no momento do acidente.

Segundo informações do boletim de ocorrência, registrado pelo engenheiro responsável pela obra de uma fábrica, Manoel trabalhava dentro de um fosso que era escavado no canteiro de obras. O carpinteiro tinha a função de travar uma escada de madeira dentro do fosso, para que outros operários pudessem descer. Segundo o relato do engenheiro, ele não usava cinto de segurança, conforme exigido nas normas internacionais.

Ainda conforme o registro policial, o peso de uma placa de concreto, que estava na borda do fosso, fez com que as paredes desabassem em cima do operário. A placa de concreto também acabou caindo em cima de Manoel, que ficou totalmente soterrado. Um técnico de segurança e um colega de trabalho da vítima foram até o local após o acidente, para tentar socorrê-la.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas Manoel não resistiu. Equipe da Polícia Civil, comandada pela delegada Priscilla Anuda Quarti, plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, também esteve no local do acidente. O caso é tratado como morte a esclarecer.

Jornal Midiamax