Cotidiano

Capital tem 463 professores com salário de R$ 7 mil a R$ 17,8 mil, diz Prefeitura

33% da categoria ganhamais de R$ 3 mil, diz município

Midiamax Publicado em 17/06/2015, às 15h27

None
img-20150617-wa0074.jpg

33% da categoria ganhamais de R$ 3 mil, diz município

Campo Grande tem 463 professores na rede municipal ganhando entre R$ 7,1 mil e R$ 17,8 mil. Dados da Prefeitura revelam que 33% da categoria está na chamada faixa intermediária de remuneração, acima dos R$ 3 mil.

Os números foram publicados nesta quarta-feira (17) no site da Prefeitura, que alega não ter condições financeiras de pagar 13,01% de reajuste à categoria. Os professores estão em greve desde o dia 25 de maio, ao passo que a última proposta apresentada, de 8,5% parcelados até dezembro, foi rejeitada.

Pelos números oficiais, há 28 professores ganhando salários entre R$ 9,2 mil e R$ 17,8 mil; outros 45 ganham entre R$ 8,1 mil e R$ 8,8 mil. Há ainda, 390 docentes com vencimentos de R$ 7,1 mil a R$ 7,9 mil.

Ao todo, ainda segundo o balanço da Prefeitura, a folha de pagamento dos professores soma R$ 40 milhões mensais, em um universo de quase 8,5 mil profissionais. Para 5,6 mil deles, os salários variam de R$ 2,6 mil a R$ 2,9 mil.

A Prefeitura garante que, atualmente, o menor salário de um professor da rede municipal é 56% maior que o piso nacional por 20 horas semanais. Por conta disso, o município afirma já cumprir a lei que estabelece o piso da categoria.

O Município calcula que conceder o reajuste pedido pelos professores elevaria a folha em cerca de R$ 10 milhões, extrapolando os limites da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). Além disso, na visão de interlocutores da Prefeitura, a greve da categoria se transformou em movimento político.

Jornal Midiamax