Cotidiano

Bombeiros e Batalhão de Choque vão até antiga rodoviária para lacrar o prédio

Lojas já estavam fechadas nesta manhã

Wendy Tonhati Publicado em 27/10/2015, às 11h58

None
img-20151027-wa0025.jpg

Lojas já estavam fechadas nesta manhã

O Corpo de Bombeiros e o BPChoque (Batalhão de Choque da Polícia Militar) chegaram por volta das 8h30 desta terça-feira (27), para fazer o fechamento definitivo da antiga rodoviária de Campo Grande. O prédio foi interditado pelo Corpo de Bombeiros no fim de agosto e na semana passada, os comerciantes foram notificados do fechamento, pois o condomínio não atendia a uma série de requisitos para segurança durante o funcionamento.

De acordo com o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Klaus Artur Kurzawa, os militares vão efetivar a interdição, fazendo a lacração do prédio. Com isso nenhum comerciante vai poder manter as portas abertas. Quando os militares chegaram nesta terça, as lojas já não estavam funcionando. 

De acordo com a síndica do CCO (Centro Comercial Condomínio Terminal do Oeste) Rosane Nely de Lima, para se adequar às normas de segurança, foram colocados os extintores de incêndio e uma mangueira solicitada pelo Corpo de Bombeiros, porém, o condomínio ainda não conseguiu resolver o problema de uma bomba que distribui água para os hidrantes. 

Ao todo, o condomínio precisava de R$ 64 mil para conseguir atender às exigências de segurança, e, segundo a síndica, foram feitas diversas parcerias para conseguir fazer as adequações. "Temos de ficar fechado e não podemos atender ao publico. Queremos fazer tudo dentro da lei e aqui vai ser o local mais seguro de Campo Grande, até pelo descaso que sempre houve", prometeu. 

Interdição

Na semana passada os comerciantes da antiga rodoviária foram notificados sobre o fechamento. De acordo com o coronel do Corpo de Bombeiros, Jairo Shoitiro Kamimura, o prédio foi interditado no dia 28 de agosto por não atender às exigências de segurança, como extintores, hidrantes, iluminação, sinalização, saídas de emergência, alarme de incêndio, revisões em instalações elétricas. A partir disso, o MPE (Ministério Público Estadual) determinou o fechamento do local. Na segunda-feira (26) muitos lojistas foram vistos saindo com mercadorias, uma vez que a retirada delas só será possível com autorização judicial.

Ainda na noite da segunda, foi realizada uma nova vistoria, solicitada pela administração da antiga rodoviária, porém a determinação do MPE pelo fechamento continuou valendo.

Jornal Midiamax