Cotidiano

Bolsas de iniciação podem ter redução de até 90% depois de anuncio de cortes pelo MEC

Assembleia para discutir proposta do governo acontece nesta quarta 1º

Thatiana Melo Publicado em 29/06/2015, às 15h46

None
img-20150526-wa0052_pequena_0.jpg

Assembleia para discutir proposta do governo acontece nesta quarta 1º

Com os cortes de 50% em investimentos anunciados pelo MEC (Ministério da Educação), na última reunião feita em Brasília com a comissão dos servidores federais, as bolsas de iniciação a docência podem ter cortes de até 90%, é o que afirma José Carlos, presidente da Adufms (Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

De acordo com José Carlos, mesmo sendo enviada uma contraproposta da Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), o MEC afirmou que os cortes prevalecem. “Isto vai prejudicar muito, principalmente, na questão de reformas e construção de novos laboratórios”, explica.

Ainda sobre o parcelamento do reajuste de 27%, será feita uma assembleia nesta quarta-feira (1º) para avaliar a questão, e no dia sete de julho, em Brasília, será discutida junto ao MPOG (Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão).

Greve

A greve começou no dia 15 de junho, os professores e administrativos reivindicam um reajuste de 27% e reestruturação da carreira. O reajuste segundo o comando de greve é em relação à inflação de junho de 2011 a julho de 2016, este percentual deverá ser aprovado para a inclusão na LOA (Lei Orçamentária Anual) deste ano e aplicado a partir de 2016. Ao todo 1.333 professores estão de braços cruzados e 17 mil alunos de cursos presenciais e à distância estão sem aulas.

Jornal Midiamax