Cotidiano

Bancários devem entrar em greve a partir do dia 6 de outubro

Proposta de 5,5% deve ser rejeitada pela categoria  

Thatiana Melo Publicado em 28/09/2015, às 12h21

None
bancos_1.jpg

Proposta de 5,5% deve ser rejeitada pela categoria

Com a proposta feita pela Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), na última sexta-feira (25) de um reajuste de 5,5%, o comando de greve dos bancários de Mato Grosso do Sul deve realizar uma assembleia no dia 1º de outubro para a rejeição da proposta e um indicativo de greve a partir do dia 6 de outubro.

“A proposta feita ficou bem abaixo da inflação e devemos aprovar a greve por tempo indeterminado”, fala Neide Rodrigues, secretária-geral do sindicato. Ainda de acordo com Neide com a aprovação da greve, apenas os caixas eletrônicos vão funcionar.

“Iremos avisar a população e a greve deve ter adesão de 100% dos bancários”, ressalta. A última greve dos bancários foi em outubro de 2014, e as agências ficaram fechadas por uma semana.

A categoria pede um reajuste de 16%, mais contratações e segurança. Campo Grande tem em média 3 mil funcionários, com média salarial de R$ 1.638,62. Neide ainda afirma que a categoria é contra a terceirização. “Queremos mais contratações e não a terceirização. Somos contra a PL 30/2015”, finaliza.

Jornal Midiamax