Cotidiano

Após promessa, trabalhadores do São João Bosco suspendem paralisação

Prefeitura se comprometeu a angariar recursos para pagar salários atrasados

Midiamax Publicado em 18/04/2015, às 17h57

None
unnamed.jpg

Prefeitura se comprometeu a angariar recursos para pagar salários atrasados

Na manhã deste sábado (18), os trabalhadores da Associação Recanto São João Bosco suspenderam a paralisação das atividades. Atendendo ao pedido do desembargador Dr. João de Deus Gomes de Souza, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) 24ª Região a categoria decidiu, em assembleia, aceitar a proposta dos representantes públicos municipais que se comprometeram a viabilizar a entrada de recursos financeiros à Associação para o pagamento dos salários atrasados.

A presidente do SENALBA/MS (Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional no Estado de Mato Grosso do Sul), Maria Joana Barreto Pereira, explica que apesar de ainda não ter recebido a folha de março, a categoria confiou na promessa das autoridades públicas, mas não descarta a possibilidade de nova paralisação. “A aprovação foi pela suspensão da paralisação e não pelo fim do movimento paredista. Em assembleia, os profissionais destacaram que acompanharão  o prazo estipulado para o cumprimento das propostas oferecidas aos trabalhadores. Caso as ‘promessas’ sejam descumpridas, voltarão a cruzar os braços”, esclarece.

Propostas

Ontem (17/04), no terceiro dia de paralisação,  aconteceram audiência e  reunião com os representantes do Recato São João Bosco e os presidentes dos sindicatos: SENALBA/MS, Maria Joana Barreto  e SIEMS (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul), Lazaro Santana.

A audiência de conciliação ocorreu no TRT 24ª Região, às 11h30min, mediada pelo desembargador Dr. João de Deus Gomes de Souza. Participaram o Ministério Público do Trabalho, promotores, procuradores, representante da câmara municipal e secretaria municipal de assistência Social. Na ocasião as autoridades públicas enfatizaram a necessidade de angariar recursos emergenciais para sanar o problema enfrentado pela Associação, que alega crise financeira.

Já a reunião, aconteceu às 17h, na Câmara Municipal, participaram os mesmos integrantes da audiência, desta vez junto aos vereadores e representante da secretaria de administração da prefeitura de Campo Grande. Os representantes da câmara apresentaram a proposta de realizar 2 repasses da prefeitura municipal ao Recanto São João Bosco, a primeira no dia 24/04 e a segunda no dia 05/04 para que a Associação quite os salários de dezembro, fevereiro e março. Em contrapartida, representantes do Recanto confirmaram que até a próxima semana regularizará documentos contábeis que serão entregues ao município.

Outra alternativa apresentada pelos vereadores é  viabilizar o quanto antes a conta bancária correspondente ao Fundo Municipal do Idoso, previsto em legislação do município, por meio da qual empresas poderão realizar doações à Associação. Os membros da Câmara também se comprometeram a destinar parte dos recursos advindos das Emendas de Vereadores ao Asilo São João Bosco. Estes recursos são repassados, no mês de julho, pela prefeitura a cada vereador para que essas verbas sejam destinadas para instituições da área de saúde e assistência social.

Por fim, a câmara propôs buscar diálogo com vice-governadora e secretária dos Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho de Mato Grosso do Sul, Rose Modesto, para buscar parceria entre o governo e Associação Recanto São João Bosco.

Jornal Midiamax