Cotidiano

Após 3 horas, Fetagri libera pista da BR-163 e marca reunião com representantes do Incra

Durante a manifestação, o congestionamento atingiu cinco quilômetros nos dois sentidos

Wendy Tonhati Publicado em 06/01/2015, às 13h52

None
img-20150105-wa0032.jpg

Durante a manifestação, o congestionamento atingiu cinco quilômetros nos dois sentidos

Após três horas de bloqueio, a BR-163, em Naviraí, a 359 quilômetros de Campo Grande, foi liberada por manifestantes da Fetagri (Federação dos Trabalhadores da Agricultura). De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) o bloqueio começou às 7h10 e terminou às 10 horas.

Durante a manifestação, o congestionamento atingiu cinco quilômetros nos dois sentidos. Cerca de 30 pessoas, incluindo várias crianças participaram do protesto.

De acordo com Manoel dos Santos Valençoela, da Fetagri, os manifestantes reivindicavam uma reunião com o superintendente do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). Ficou acertada uma reunião na tarde da próxima quarta-feira (7).

Assim como o MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), os manifestantes da Fetagri são acampados e pedem a aceleração da reforma agrária no Brasil.

2º dia de manifestações

Na segunda-feira (5), o MST  bloqueou quatro rodovias do Estado por cerca de 7 horas. Foram bloqueadas as BRs-163, em Terenos, e a 267, no distrito de Nova Casa Verde, em Nova Andradina. O bloqueio faz parte da Jornada Nacional de Lutas, que pede a aceleração da reforma agrária em todo o país.

O movimento exige a liberação de áreas já vistoriadas pelo Incra, andamento nas vistorias e a reestruturação do Incra, que eles alegam estar com a estrutura sucateada, sofrendo com falta de equipamentos e pessoal capacitado para tocar os projetos . Entre as exigências do movimento também está a reestruturação da política de alimentos saudáveis, que solicita uma linha de crédito para produção de alimentos saudáveis aos assentados.

Jornal Midiamax