Cotidiano

Ambulância ‘aparece’ abandonada e desperta suspeita de moradores

Veículo foi deixado com roda quebrada e pneu furado

Midiamax Publicado em 18/06/2015, às 12h42

None
_mg_0372_copy.jpg

Veículo foi deixado com roda quebrada e pneu furado

Uma ambulância que foi abandonada da noite para o dia com um dos pneus traseiros furado e a roda quebrada, despertou a curiosidade e suspeita de moradores da região. O veículo foi deixado da noite para o dia, na Rua Abílio Soares, no Jardim Itatiaia em Campo Grande.

O Fiat Doblò, branco, com placa DNS 8327, pertence à empresa Montreal Assistência, que realiza o transporte de pacientes. Em uma rápida análise é possível identificar alguns problemas com a ambulância, que além do pneu furado e a roda quebrada, os quatro pneus estão carecas e uma das maçanetas estragada.

A ambulância foi deixada na frente da residência do aposentado Francisco José dos Santos, de 72 anos. Ele diz que não percebeu quando o carro foi abandonado no local. “Eu não vi, quando amanheceu já estava aqui. Só sei que quem deixou deve estar sem dinheiro para arrumar porque não voltaram”, brinca.

O aposentado garante não ter se incomodado com a situação, no entanto, destaca que teme apenas que a ambulância seja violada e utilizada como dormitório de bandidos. “Isso é perigoso porque pode ser utilizado para pouso de quem não presta”, frisa.

Mesmo sabendo quem são os proprietários, a moradora de 49 anos, que preferiu não se identificar, considera intrigante o fato de o veículo ter sido deixado no local. “É muito suspeito porque deixaram aí e nunca mais buscaram. Isso tem mais de duas semanas”, afirma.

Na manhã desta quinta-feira (18), a equipe de reportagem do Jornal Midiamax falou, por telefone, com Suely Magalhães, de 35 anos, que diz ser uma das proprietárias do veículo. Ela explica que a ambulância é de uso da empresa, na qual é sócia com o marido e justifica que o carro estragou depois de ter passado por uma boca de lobo.

“Meu marido estava dirigindo, passou por uma boca de lobo e o carro estragou. O nosso mecânico estava com muito serviço e por isso ainda não conseguimos levar para arrumar, mas ainda hoje vamos retirá-lo de lá”, assegura a proprietária.

A equipe de reportagem também entrou em contato com o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) para saber sobre se o veículo tem autorização para circular e foi informada de que em virtude da vedação constitucional sobre a divulgação de dados individuais, o departamento não poderia ceder a informação.

Quanto as condições de uso da ambulância, a assessoria de comunicação do Detran destaca ainda que o departamento é responsável apenas pelo registro do veículo. 

Jornal Midiamax