Cotidiano

Alunos da REME podem ficar sem 20 dias de aula devido à greve da ACP

Conselho Municipal de Educação tomará a decisão

Midiamax Publicado em 06/10/2015, às 20h54

None
escola_municipal_gw_pequena_0.jpg

Conselho Municipal de Educação tomará a decisão

Para terminar o ano letivo em 2015, os alunos das escolas municipais de Campo Grande podem perder vinte dias de aula. Conforme confirmado pela Semed (Secretaria Municipal de Educação) nesta terça-feira (6) a proposta será encaminhada ainda esta semana para o Conselho Municipal de Educação.

De acordo com a superintendente da Semed, professora Sandra Rose, a intenção é evitar que o ano letivo seja prolongado até fevereiro de 2016. Por causa da greve dos professores da rede municipal de educação, os alunos ficaram meses sem aula e estão em fase de reposição.Alunos da REME podem ficar sem 20 dias de aula devido à greve da ACP

Segundo o professor Geraldo Gonçalves, presidente da ACP (Sindicato dos Professores de Campo Grande), a categoria é a favor de “limar” estes vinte dias letivos para terminar o ano letivo em 2015. “Se não reduzirem vai alongar para janeiro, fevereiro. O que os pais vão dizer? Entendemos que seria o melhor para todos”.

Geraldo cita o segundo artigo da LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), que diz que a entidade mantenedora pode, em ocasiões especiais, reduzir o número de dias letivos no ano. “Nos reunimos com a secretária e discutimos esta redução excepcionalmente este ano”.

Os professores da rede municipal de ensino de Campo Grande entraram em greve no dia 25 de maio e voltaram às atividades apenas no dia 25 de agosto, durando praticamente três meses, tirando os quinze dias de férias em julho.

Jornal Midiamax