Cotidiano

ACP nega autoria de protesto por reajuste com professores de luto

Categoria cobra agilidade da Prefeitura para decidir sobre reajuste

Wendy Tonhati Publicado em 05/11/2015, às 15h05

None
img-20151105-wa0081.jpg

Categoria cobra agilidade da Prefeitura para decidir sobre reajuste

Parte dos professores da rede municipal de ensino de Campo Grande se vestiu de preto na manhã desta quinta-feira (5), como forma de protesto. A categoria cobra uma posição da Prefeitura sobre o reajuste salarial. Os educadores postaram as fotos em redes sociais com a hashtag ‪#‎MobilizaEducacaoDaReme‬. 

"Vários educadores se organizaram para ir trabalhar de preto, em razão da demora do prefeito de Campo Grande em receber e fazer uma proposta à categoria que venha de encontro com a valorização da educação e cumprimento da lei do piso. O evento de hoje é um sinal que não estamos satisfeitos com tal demora", afirmou o professor Gilvano Bronzoni. Outro professor disse que vários colegas aderiram. "Por enquanto só no aguardo de algum acordo com o Prefeito, mas nada de concreto até agora.

De acordo com o presidente do ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Alves Gonçalves, o protesto não foi organizado pelo sindicato, mas "que os professores tem o direito de se manifestar" e que "a categoria está ansiosa". 

Sobre o reajuste, Geraldo diz que o sindicato teve uma audiência com o prefeito Alcides Bernal na quarta-feira (4) e que o prefeito pediu mais um prazo, até o dia 15 de novembro, para se pronunciar. "A categoria está esperando muito tempo. O prefeito disse no dia 27 de agosto, no desfile, que iria cumprir a lei, mas até agora, não disse concretamente como vai cumprir".  

Reajuste

Os professores permaneceram em greve por quase três meses e reivindicam reajuste salarial de 13,01%, aprovado pela Câmara Municipal e sancionado pelo prefeito afastado Gilmar Olarte. Porém, Bernal disse que no momento, a Prefeitura não possui condições de efetuar pagamento e que continuaria dialogando com a categoria. 

Jornal Midiamax