O embate entre o bilionário sul-africano Elon Musk e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes que começou no último sábado, 6, virou inspiração para criação de uma moeda virtual: o memecoin “ElonxAlexandre”. A moeda, criada por internautas no último domingo, 7, valorizou 9.550% em três dias de lançamento.

O embate entre o bilionário sul-africano Elon Musk e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes que começou no último sábado, 6, virou inspiração para criação de uma moeda virtual: o memecoin “ElonxAlexandre”. A moeda, criada por internautas no último domingo, 7, valorizou 9.550% em três dias de lançamento.

Musk, que é dono do X (antigo Twitter), usou a sua rede social para acusar Moraes de promover “censura”, e defendeu que ele renunciasse ao cargo na Corte ou fosse alvo de um processo de impeachment.

Quando foi lançada, a memecoin custava US$ 0,0002, atingindo o valor de US$ 0,0193 (R$ 0,098) na noite desta quinta-feira, 11. As informações são do site Coinmarketcap, especializado no mercado de criptomoedas.

As memecoins são criptomoedas criadas para satirizar memes e tendências na internet. As moedas, que podem receber investimentos de internautas, já foram feitas para ironizar personagens de ficção, celebridades, eventos virais e políticos como o presidente dos , Joe Biden, e o seu antecessor Donald Trump.

A primeira memecoin criada foi a Dogecoin, lançada em 2013 a partir do meme “Doge” – que usa a imagem de um cachorro da raça Shiba Inu com expressão de desconfiado. Atualmente, ela custa R$ 1, mas já chegou a valer R$ 3,23 em maio de 2021. No mês passado, durante um evento da Tesla, montadora de carros de Musk, o bilionário disse que aceitaria a criptomoeda como forma de pagamento dos seus produtos.

No sábado, Musk utilizou a sua rede social para acusar Moraes de infringir a Constituição brasileira e promover a censura em decisões judiciais. Além do X e da Tesla, Musk é dono da startup de foguetes SpaceX, que pretende levar astronautas para a Lua em parceria com a Nasa.

No domingo, Musk disse que Moraes deveria renunciar à sua cadeira na Corte ou sofrer um impeachment. Em resposta, o ministro incluiu o empresário como investigado no inquérito das milícias digitais por “dolosa instrumentalização” do X. Na segunda, 8, o empresário novamente atacou o ministro, chamando-o de “ditador” e afirmando que ele teria o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) “na coleira”.

Pé de capim

Lula reagiu às de Musk e alfinetou o empresário indiretamente em dois eventos do governo federal. Na terça-feira, 9, ele disse que o dono do X deveria usar o seu dinheiro para “ajudar a preservar” o . Na quarta-feira, 10, o petista chamou o bilionário de “empresário americano que nunca produziu um pé de capim” no Brasil.