O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de suspendeu a juíza substituta Kismara Brustolin de realizar audiências depois de uma discussão com uma testemunha que ela obrigou a chamar de ‘excelência’. As informações foram obtidas pelo UOL.

O caso em que a juíza gritou com a testemunha ocorreu em 14 de novembro, mas o vídeo viralizou nas redes sociais apenas nesta terça-feira (28).

Nas imagens da audiência, que contou com participação de advogados e as partes do processo, ela grita com uma testemunha. “Eu chamei sua atenção, então você tem que dizer: o que precisa excelência”, diz a magistrada.

A testemunha, um homem, disse que não escutou a juíza. Ela então repete a declaração e a testemunha a questiona sobre a obrigatoriedade de agir conforme a juíza solicita.

“O senhor não é obrigado. Mas se não fizer, eu vou encerrar a audiência e seu depoimento será totalmente desconsiderado”, respondeu ela aos gritos.

O (Conselho Nacional de Justiça) foi acionado pelo UOL para mais detalhes sobre obrigatoriedade no tratamento de juízes, mas não houve retorno.

Saiba Mais