O presidente Lula (PT) participou do primeiro 7 de Setembro após a data ter sido usada eleitoralmente por Jair Bolsonaro (PL). O público foi menor, com pessoas na arquibancada fazendo o L e gritando “olê, olê, olá, Lula” e bandeiras com o slogan “Democracia, soberania e união”. A cerimônia teve ainda Zé Gotinha desfilando em carro dos bombeiros.

Lula desfilou no tradicional Rolls-Royce aberto ao lado da primeira-dama Janja da Silva, que vestia um vestido vermelho. O petista usava o mesmo terno usado na posse, em 1º de janeiro. O desfile durou cerca de duas horas.

Muitos ministros compareceram, menos os novos anunciados ontem em uma reforma ministerial para incluir PP e Republicanos no governo. , Alexandre Padilha, Rui Costa, Margareth Menezes foram alguns dos que posaram para fotos com bandeirinhas.

Márcio França, que chefiava a pasta de Portos e Aeroportos e foi trocado ontem para Micros e Pequenas Empresas, esteve ao fundo, atrás de seu padrinho, o vice Geraldo Alckmin (PSB).

Com Pacheco, sem Lira

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), também esteve presente, mas o da Câmara, (PP-AL), estava em Alagoas. Também faltaram Flávio Dino (Justiça), que estava no Maranhão, e (Fazenda), que está de férias.

Representando o STF (Supremo Tribunal Federal), Rosa Weber também assistiu ao desfile. O governador Ibaneis Rocha (MDB-DF) esteve no espaço para autoridades.

O público foi menor, sem a Esplanada lotada que se viu no ano passado, quando Bolsonaro puxou o coro de “imbrochável” para si mesmo. A plateia ganhou bonés e bandeiras com o tema da cerimônia. A Polícia Federal estimou o público em 50 mil pessoas.