O ministro das Comunicações, Juscelino Filho, classificou como “muito positiva” a reunião que teve com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na tarde desta segunda-feira, 6. De acordo com ele, foram esclarecidas as “acusações infundadas” e abordados projetos e ações do ministério.

“Saí há pouco do Palácio do Planalto, onde tive uma reunião muito positiva com o presidente”, publicou o ministro há pouco, no Twitter. “Na ocasião, esclareci as acusações infundadas feitas contra mim e detalhei alguns dos vários projetos e ações do @mincomunicacoes.” De acordo com Juscelino, há “muito trabalho pela frente”.

Na série de mensagens, Juscelino disse que foi tratada a expansão do 5G. Segundo ele, ainda em março, o governo irá inaugurar a Infovia 01, que liga Santarém (PA) a Manaus (AM).

A reunião tinha previsão de início às 17h e ocorreu no Palácio do Planalto. Conforme revelou uma série de reportagens do Estadão, Juscelino está sendo acusado de mau uso do dinheiro público. Dentre as acusações, o ministro teria aberto as portas do gabinete das Comunicações para empresários que são sócios ocultos de empresas beneficiadas por ele quando deputado, com verba da União. Além disso, as investigações do jornal mostraram uso de avião da Força Aérea Brasileira () e de diárias pagas com recursos públicos para ir a compromissos privados, como leilões de cavalos.

As acusações, ainda, mostraram um no governo. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, defende o afastamento de Juscelino, o que levou a dos líderes do União Brasil na Câmara, Elmar Nascimento (BA), e no Senado, Efraim Filho (PB). Já o ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, porém, afirmou que Juscelino deve ter espaço para se defender.

Na quinta-feira, 2, em entrevista à Rádio BandNews FM, Lula afirmou que, se o ministro das Comunicações não conseguir “provar sua ”, não poderá permanecer no governo. Segundo o chefe do Executivo, Juscelino tem o direito à presunção de inocência.

Saiba Mais