Universitária sai para caminhar e é encontrada morta com 28 facadas em SP

Ela estava há horas desaparecida após sair para caminhar e perder contato com a família
| 17/05/2022
- 10:37
Universitária sai para caminhar e é encontrada morta com 28 facadas em SP
Foto: Reprodução / Redes sociais

A jovem Mayara Roquetto Valentim, de 23 anos, foi encontrada morta com 28 facadas, na noite de segunda-feira (16), em uma na Serra da Paulista, em São João da Boa Vista (SP). Ela estava há horas desaparecida após sair para caminhar e perder contato com a família.

Conforme a polícia civil, Mayara teria saído de casa e não voltou, os familiares acharam estranho a demora da jovem, e logo, relataram o desaparecimento à Polícia Civil e as buscas começaram, com amigos na região em que ela caminharia.

A universitária foi encontrada por um amigo que ajudava nas buscas, ela estava com ferimentos de faca no braço, mão, tórax e cabeça, em uma ribanceira onde havia diversas pedras. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de São João da Boa Vista.

Segundo o Portal Uol, a polícia civil abriu um inquérito para apurar o que teria acontecido com Mayara. A polícia trabalha com a hipótese de que ela tenha sido morta por um homem que tentou matar uma vizinha dela a tiros na noite do sábado (14), mas não conseguiu porque a arma falhou no momento em que ele apertou o gatilho.

O suspeito não teve identidade revelada até o momento, porém, conforme os agentes da Policia Civil, a mãe dele foi até a delegacia e reconheceu o chinela encontrado no  local em que aconteceu o crime. O calçado estava a 400 metros do local onde o corpo de Mayara foi encontrado.

Outro item localizado por um cão farejador foi uma lona, o que sinaliza que o suspeito pode ter dormido na região de mata após fugir, na noite do sábado, a suspeita é de que Mayara, infelizmente, estaria "no lugar errado e na hora errada" quando foi morta pelo suspeito.

Mesmo sem ter a identidade revelada, há um mandado de preventiva em aberto contra o suspeito e buscas são realizadas pela polícia. A região em que aconteceu o crime, tem 18 km de extensão e faz parte do circuito da Caldeira do Vulcão de Poços de Caldas e do Caminho da Fé. O local é bastante frequentado por moradores do município e também por romeiros.

Mayara cursava ciências biológicas na Unicamp, em Campinas, onde morava desde 2017. No último final de semana, ela estava na cidade para visitar os pais em São João da Boa Vista quando foi morta a facadas. 

Familiares e amigos lamentam a perda precoce de Mayara. Eles estão sem entender o que motivou o crime, já que a universitária era muito querida por todos e não tinha inimigos.

Veja também

Relatos nas redes sociais mostram momentos de pânico durante a troca de tiros

Últimas notícias