Nesta quarta-feira (23), o presidente do PL (Partido Liberal), Valdemar Costa Neto, reafirmou o pedido de análise de urnas apenas do segundo turno. Assim, o partido pede a anulação dos votos, caso sejam comprovadas irregularidades.

Em coletiva de imprensa, Valdemar disse que a empresa de auditoria contratada pelo PL ratificou o relatório já entregue ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Ou seja, confirma que há indícios de irregularidades nas urnas utilizadas nas eleições de 2022 e pede análise do segundo turno.

“A soma das urnas novas, que tem todo o cadastro, dá uma vitória para o presidente Jair Bolsonaro de 1,78 milhão de votos. Isso se não forem consideradas que tem indícios”, afirmou o presidente do PL.

Assim, não atendeu ao pedido do TSE de reformulação do pedido de análise e manteve apenas o questionamento do segundo turno.