O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta quinta-feira, 10 que o futuro vice, Geraldo Alckmin (PSB), não será ministro do novo governo.

“Coloquei o Alckmin na coordenação (da transição) para ninguém pensar que coordenador será ministro”, disse o petista, durante encontro com deputados e senadores aliados no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede do governo de transição.

Lula observou que os integrantes desse gabinete podem ou não ser ministros. A equipe, de acordo com ele, “não decide nada”, embora faça levantamentos sobre a situação do País.

Perdedores

À plateia de apoiadores, o presidente eleito lembrou dos parlamentares que não estão nas comissões da transição e pediu que ninguém se sinta “excluído”. Solicitou, ainda, a colaboração de todos na apresentação de propostas.

Em um aceno a aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL), Lula afirmou que o fato de perder a disputa eleitoral não faz ninguém “menor”. O petista disse que “perdedores” também terão direito de “escrever a história” do Brasil. (COM BROADCAST)