Composto presente em pipoca de micro-ondas pode causar Alzheimer, mostra estudo da USP

A análise registrou um aumento da concentração de proteínas beta-amiloides, normalmente encontradas em pacientes com Alzheimer
| 07/04/2022
- 14:10
Composto presente em pipoca de micro-ondas pode causar Alzheimer, mostra estudo da USP

Quem diria que aquele cheirinho irresistível de manteiga, enquanto a pipoca de micro-ondas está sendo feita, causaria danos. Foi o que mostrou uma pesquisa inédita feita no IQSC (Instituto de Química da de São Carlos) comprovando que o consumo de pipoca de micro-ondas em excesso pode causar Alzheimer.

A fase de testes da pesquisa foi feita em ratos que consumiram diacetil, composto responsável pelo aroma e o famoso gosto amanteigado em alimentos industrializados. Os testes foram feitos por 90 dias seguidos, e, no decorrer da pesquisa, os cientistas identificaram moléculas associadas ao Alzheimer no cérebro dos animais, além de outras alterações.

Segundo o site Sapo Brasil, a análise registrou um aumento da concentração de proteínas beta-amiloides, normalmente encontradas em pacientes com Alzheimer. Mais ainda, foram registadas outras alterações proteicas nos cérebros dos roedores, potencialmente associadas ao desenvolvimento de demência e tumores.

“Nós observamos que realmente existe a tendência do diacetil causar danos ao cérebro. De 48 proteínas cerebrais que avaliamos após a dos animais ao produto, 46 sofreram algum tipo de desregulação ou modificação em sua estrutura por conta do consumo prolongado do composto. Nós identificamos o aumento da concentração de proteínas beta-amiloides, que normalmente são encontradas em pacientes com Alzheimer. Além disso, outras alterações verificadas no cérebro dos ratos podem estar relacionadas ao surgimento de demência e câncer”, afirmou o doutorando do IQSC Lucas Ximenes, autor da pesquisa.

Lucas ainda acrescentou que algumas pesquisas já demonstraram que o diacetil consegue causar problemas pulmonares, como a bronquite obliterante. A enfermidade, inclusive, ganhou o nome de “doença da pipoca de micro-ondas” e, se não for tratada, pode até levar à morte.

O diacetil também é usado como conservante e aromatizante em inúmeros produtos na indústria alimentar, podendo ser encontrado naturalmente no café, cerveja, em chocolates, no leite ou em iogurtes. Mas nas pipocas, o composto é usado como aditivo, em concentrações mais elevadas.

Veja também

No total, o Brasil tem 672.101 vítimas e 32.536.302 casos da doença

Últimas notícias