Brasil

VÍDEO: Policial civil é rendido em voo de helicóptero e faz manobras impressionantes sobre batalhão no RJ

Policial substituía amigo em voo particular quando foi surpreendido por passageiros criminosos

Renata Barros Publicado em 20/09/2021, às 08h07

Manobras impressionaram pessoas que estavam em solo
Manobras impressionaram pessoas que estavam em solo - Foto: Reprodução

Um piloto da Polícia Civil do Rio de Janeiro foi surpreendido por criminosos, ao pilotar um helicóptero particular neste domingo (19). Ele foi rendido no ar e forçado a se dirigir até o Complexo Penitenciário de Bangu. No entanto, o piloto decidiu fazer manobras sobre o Batalhão da Polícia Militar em Bangu, Zona Oeste do Rio, como tentativa de escapar dos criminosos.

Entenda o caso

De acordo com a polícia, dois homens contrataram um helicóptero particular para um voo até Angra dos Reis, no sul fluminense. A previsão de retorno seria esta segunda-feira (20), porém os homens informaram que gostariam de retornar ainda neste domingo (19).

Como o piloto estava se sentindo indisposto para voar, pediu para que um colega seu, piloto da Polícia Civil, assumisse o voo.

O policial foi rendido, já no ar, com uma arma, e recebeu a ordem de ir até o Complexo Penitenciário de Bangu. O piloto chegou a entrar em luta corporal com os criminosos, que tomaram o controle da aeronave. Então, o piloto decidiu simular uma queda sobre o Batalhão da Polícia Militar, em Bangu. Com isso, os homens permitiram que ele retornasse totalmente ao controle do helicóptero.

Os criminosos ordenaram que o piloto seguisse para Niterói e pularam da aeronave em uma região de mata. O caso está em investigação na Draco (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais).

Confira a seguir o vídeo das manobras, realizadas sobre o Batalhão e abaixo a nota da Polícia Civil, na íntegra.

Nota

"A Polícia Civil esclarece que dois passageiros contrataram um voo para Angra dos Reis pela manhã com retorno previsto para esta segunda-feira. No final da tarde informaram que voltariam hoje, como o piloto que fez o voo não estava se sentindo bem, solicitou ajuda de outro colega. Após a decolagem o piloto que substituiu o que passou mal foi rendido e avisado que deveria ir para o presídio de Bangu. Durante o trajeto o piloto realizou uma manobra para pousar em um batalhão da Polícia Militar.

Ao perceber a manobra, os marginais agarraram o piloto e o comando, que entrou em luta corporal com os criminosos. Após alguns segundos, percebendo que o helicóptero cairia, deixaram o piloto voltar a conduzir a aeronave.

Os bandidos desistiram do plano e mandaram o piloto seguir para Niterói, onde pularam do helicóptero em uma área de mata que, em seguida, pousou no Grupamento de Aeromóvel da Polícia Militar de Niterói. Buscas foram realizadas na região para localizar os criminosos.

O caso foi registrado na Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO), que será investigado para identificar, prender os bandidos e esclarecer todos os fatos".

Jornal Midiamax