Brasil

Vacina 2 meses após 1ª dose elevou proteção contra covid, diz Johnson & Johnson

Agência Estado Publicado em 21/09/2021, às 08h16

None
Foto: Reprodução/Agência Brasil

A Johnson & Johnson disse nesta terça-feira, 21, que uma dose adicional de sua vacina contra a covid-19, aplicada dois meses após a dose inicial, aumentou a proteção contra a doença em participantes de um teste clínico.

Em comunicado, a J&J disse que os resultados de um estudo de fase 3 com voluntários de 10 países — incluindo os EUA — que receberam uma segunda dose dois meses após a primeira tiveram 75% de proteção contra covid-19 sintomática.

Apenas nos EUA, a taxa de proteção contra a doença foi de 94%. A empresa não explicou o motivo da diferença entre as taxas de eficácia.
A J&J disse também que a segunda dose garantiu aos voluntários 100% de proteção contra versões mais severas da covid-19 pelo menos duas semanas após a imunização.

"Nós agora geramos evidências de que uma dose adicional aumenta a proteção contra a covid-19 e deverá estender o prazo de proteção significativamente", disse Paul Stoffels, diretor científico da J&J.

A empresa acrescentou que encaminhou os novos dados à Food and Drug Administration (FDA), como é conhecido o órgão regulatório de alimentos e medicamentos dos EUA.

Às 8h25 (de Brasília), a ação da J&J subia 0,9% nos negócios do pré-mercado em Nova York.

Jornal Midiamax