Brasil

Trump diz que nunca admitirá derrota e que espera Pence não reconhecer Biden

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, realiza nesta quarta-feira discurso a partidários em Washington, no qual afirmou que “nunca desistiremos e nunca admitiremos” a derrota para o democrata Joe Biden na eleição do ano passado. Biden deve ter a vitória certificada na tarde desta quarta em sessão do Congresso, mas Trump disse esperar que […]

Agência Estado Publicado em 06/01/2021, às 14h11 - Atualizado às 14h14

Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. (Foto: Reprodução/Erik S. Lesser/EPA)
Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. (Foto: Reprodução/Erik S. Lesser/EPA) - Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. (Foto: Reprodução/Erik S. Lesser/EPA)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, realiza nesta quarta-feira discurso a partidários em Washington, no qual afirmou que “nunca desistiremos e nunca admitiremos” a derrota para o democrata Joe Biden na eleição do ano passado. Biden deve ter a vitória certificada na tarde desta quarta em sessão do Congresso, mas Trump disse esperar que o vice-presidente, Mike Pence, não reconheça a vitória e devolva os resultados aos Estados, para que eles passem por nova certificação.

“Ganhamos essa eleição e ganhamos por muito”, afirmou Trump, dizendo que sua vitória recente seria superior à primeira. “Não queremos ver nossa vitória eleitoral roubada pela esquerda radical”, disse, criticando também a mídia “falsa” e as gigantes do setor de tecnologia como “grandes problemas do país”. “Nossa mídia não é livre e honesta, ela está se tornando o inimigo do povo”, avaliou.

“As eleições de países de terceiro mundo são mais honestas do que as do nosso país”, garantiu Trump.

O presidente americano disse que as duas eleições de ontem em segundo turno para cadeiras no Senado da Geórgia também teriam sido fraudadas. Os democratas venceram uma das cadeiras e aparecem à frente na apuração da segunda, em disputa acirrada.

Em sua fala, Trump também criticou colegas do Partido Republicano, que segundo ele seriam “fracos”.

Ele disse que as lideranças no Congresso precisam mostrar coragem nesta quarta, para não admitir a vitória que ele considera fraudulenta dos democratas.

Jornal Midiamax