Brasil

PF toma depoimento de ex-assessor de Trump sobre 'milícias digitais'

Não houve ordem para que Miller fosse preso ou detido

Agência Estado Publicado em 07/09/2021, às 22h34

None

A Polícia Federal abordou, no aeroporto de Brasília, a aeronave particular em que Jason Miller, ex-assessor do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, deixaria o País, nesta terça-feira, 7. O norte-americano foi ouvido e, em seguida, liberado.

A medida foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no âmbito do inquérito que apura a atuação das chamadas "milícias digitais".

Não houve ordem para que Miller fosse preso ou detido, conforme apurou o Estadão.

Jason Miller é fundador da rede social Gettr, que passou a acolher extremistas após bloqueios e suspensão de contas por parte de plataformas como Facebook e Twitter.

Depois de ter a viagem atrasada em virtude do depoimento, ele se manifestou na internet.

"Nossa partida foi questionada por três horas no aeroporto de Brasília. Depois de ter passado o final de semana na CPAC Brasil, nós não fomos acusados por nenhuma transgressão. Falaram somente que eles ‘queriam conversar’. Informamos que não tínhamos nada a dizer. Fomos liberados para voar de volta para os EUA. Nosso objetivo de compartilhar o discurso livre pelo mundo continua!", publicou.

Jornal Midiamax