Brasil

Petrobras perde mais de R$ 28 bilhões em valor de mercado após fala de Bolsonaro

A Petrobras perdeu R$ 28,2 bilhões em valor de mercado nesta sexta-feira (19), um dia após o presidente Jair Bolsonaro se queixar do reajuste de combustíveis anunciado pela empresa e afirmar que ‘alguma coisa vai acontecer na Petrobras’. Nesta sexta, Bolsonaro adiantou, há pouco, a demissão do presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. Segundo Bolsonaro, […]

Diego Alves Publicado em 19/02/2021, às 19h49

Reprodução
Reprodução - Reprodução

A Petrobras perdeu R$ 28,2 bilhões em valor de mercado nesta sexta-feira (19), um dia após o presidente Jair Bolsonaro se queixar do reajuste de combustíveis anunciado pela empresa e afirmar que ‘alguma coisa vai acontecer na Petrobras’.

Nesta sexta, Bolsonaro adiantou, há pouco, a demissão do presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. Segundo Bolsonaro, o novo chefe da estatal será Joaquim Silva e Luna, hoje diretor-geral da Itaipu Binacional.

As ações preferenciais da petroleira (PETR4) caíram 6,63% e as ordinárias (PETR3), que têm direito a voto, recuaram 7,92%. Foram as maiores baixas do Ibovespa.

Com isso, a empresa que valia R$ 383 bilhões na quinta, fechou a sessão desta sexta valendo R$ 354,8 bilhões, segundo informações da Economática.

A queda influenciou o Ibovespa, índice em que os papéis da Petrobras têm forte peso. A Bolsa paulista cedeu 0,64%, aos 118.430 pontos, segundo o jornal o Globo. Na semana mais curta, o Ibovespa apresentou queda de 0,83% e no ano o índice recua 0,49%.

Com a baixa de hoje, os papéis da petrolífera devolveram os ganhos acumulados neste ano, com a alta do preço do petróleo no exterior.

Até ontem, os papéis ON da Petrobras subiam 2%, enquanto os preferenciais tinham ganho de 3,28%. Após o pregão desta sexta, as ordinárias recuam 5,65% no ano e as preferenciais perdem 3,03%.

Na Bolsa de Nova York, os ADRs (recibos de ações da Petrobras) recuavam 7,21% no fechamento dos negócios no Brasil. Os preços do petróleo vêm subindo desde janeiro, após a Arábia Saudita anunciar que planeja cortar sua produção em 1 milhão de barris por dia (bpd) adicionais em fevereiro e março para evitar que os estoques cresçam. E a Petrobras vinha se beneficiando disso. (Informações do jornal O Globo)

Jornal Midiamax