Brasil

Moradores do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, retiram corpos de área de mangue

Polícia do Rio mata pelo menos 20 em chacina no complexo do Salgueiro (RJ)

Agência Estado Publicado em 22/11/2021, às 16h15

Vídeo compartilhados por moradores revelam corpos empilhados; em áudio que circula pelas redes, os relatos são de “medo” e “muita gente morta”
Vídeo compartilhados por moradores revelam corpos empilhados; em áudio que circula pelas redes, os relatos são de “medo” e “muita gente morta” - Divulgação

Moradores do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo (RJ), retiraram pelo menos oito corpos de uma área de mangue da região na manhã desta segunda-feira, 22. No domingo, policiais do Bope realizaram uma operação no local um dia após o policial militar Leandro da Silva ter sido ferido. O sargento, porém, acabou morrendo no hospital. O caso será investigado.

A retirada dos corpos foi feita pelos próprios moradores. Bombeiros e policiais militares não foram vistos no local nas primeiras horas desta segunda. Os policiais civis, por sua vez, chegaram ao local apenas na metade da manhã.

Segundo a corporação, agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) estiveram no local realizando a perícia. As equipes também realizaram as primeiras diligências na região em busca de testemunhas e outras pistas para esclarecer a dinâmica das mortes.

De acordo com a PM, policiais militares foram atacados nas proximidades do manguezal no domingo e houve intenso confronto. Por volta das 15h, uma equipe do Samu foi acionada para auxiliar um homem ferido na favela, e criminosos armados obrigaram que ele fosse retirado do local.

A retirada dos corpos na manhã desta segunda foi registrada pelo helicóptero da TV Globo. Ao Estadão, a Polícia Militar informou que "dará início a uma ação no local e permanecerá na região a fim de garantir o trabalho de perícia da Polícia Civil"

PM e Ministério Público vão apurar o caso

A Polícia Militar informou que instaurou um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar a operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) no Complexo do Salgueiro.

Além do IPM, o Ministério Público do Rio (MPRJ) informou que a 2ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal Especializada do Núcleo Niterói e São Gonçalo também está acompanhando as diligências no local "e tomará as medidas cabíveis". O MPRJ afirmou que a operação do Bope "foi regularmente comunicada pela Polícia Militar ao MPRJ".

A Defensoria Pública, por sua vez, informou que irá ao Complexo do Salgueiro na tarde desta segunda e irá se pronunciar apenas depois de conversar com moradores e acompanhar o trabalho da perícia.

Observatório contabiliza 38 chacinas no Rio neste ano

Dados da Rede de Observatórios da Segurança apontam que, até o mês de outubro, o Rio de Janeiro registrou 38 chacinas, quatro a mais do que 2020. A Rede informou ainda que 27 delas foram cometidas por policiais, com 128 mortes registradas.

Em maio, 28 pessoas foram mortas — sendo uma delas um policial civil — após ação da polícia na favela do Jacarezinho, na zona norte do Rio. A ação ainda é investigada e teve fortes indícios de execução. Até o momento, dois agentes que participaram da ação se tornaram réus.

Jornal Midiamax