Brasil

Ministério da Saúde suspende contrato de compra da Covaxin

Intermediada pela Precisa Medicamentos, importação previa 20 milhões de doses

Da Redação Publicado em 29/06/2021, às 15h38

None
Foto: Wikimedia Commons

O Ministério da Saúde vai suspender o contrato para a compra da Covaxin, vacina indiana contra a Covid-19. A intermediação com o laboratório Bharat Biotech era feita pela Precisa Medicamentos.

“Não é mais oportuno importar as vacinas neste momento”, disse o ministro Marcelo Queiroga à CNN Brasil.

O contrato para a aquisição da Covaxin foi assinado pelo Governo Federal em fevereiro, prevendo a importação de 20 milhões de doses do imunizante. As doses nunca chegaram a ser enviadas ao Brasil, uma vez que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) negou seguidos pedidos de importação do imunizante, que não atendia aos critérios técnicos.

Na semana passada, o chefe de importação do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, Luis Ricardo Miranda, e o irmão, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) denunciaram supostas irregularidades no processo. O parlamentar apontou o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), como responsável pelas irregularidades.

Jornal Midiamax