Brasil

Goleiro Bruno causa polêmica ao postar foto com pitbull e escreve: 'amiga fiel'

O ex-jogador do Flamengo foi condenado pela morte de Eliza Samudio

Maria Eduarda Fernandes Publicado em 17/11/2021, às 15h01

Goleiro postou a foto no Instagram
Goleiro postou a foto no Instagram - Redes Sociais

Bruno Fernandes, conhecido como goleiro Bruno e pelo assassinato de sua ex-namorada, a ex-modelo Eliza Samudio, postou nas redes sociais uma foto com um cão da raça pitbull e dividiu a opinião dos internautas, nesta quarta-feira (17).

Na foto, o atleta escreveu "amiga fiel". Em resposta a um seguidor que afirmou nos comentários que "pitbulls matam e comem a carne", a mulher de Bruno, Ingrid Calheiros, negou: "Ela é um american bully! E tudo depende da criação, aqui todos são criados com muito amor. Nenhum cachorro come carne humana; é mito, isso não existe!"

Ainda nos comentários, os seguidores associaram o animal à morte da ex-modelo: "A ração dele é de carne", "Esse cachorro come que tipo de carne?", "Foi essa que comeu os restos mortais?" e "Tento esquecer, mas aí vc posta uma foto dessa. Aí não dá".

Outros seguidores, no entanto, apoiaram. "Só porque ele postou com a cachorra dele precisa darem piada o cara já pagou pelo o que ele fez deixa ele recomeça em paz a vida dele só Deus viu" (sic), disse uma seguidora. Outro comentário fala do direito a uma segunda chance: "ente podre na Internet todo mundo tem direito a segunda chance pelo amor de Deus mais amor e respeito com as pessoas".

O ex-jogador do Flamengo foi condenado pela morte da ex-mulher e mãe do seu filho, Eliza Samudio, que teria sido morta, esquartejada e depois jogada para cachorros comerem. Atualmente Bruno está cumprindo parte da pena de 22 anos em regime semiaberto.

Filho do goleiro e da ex-modelo

Atualmente, Bruninho Samudio Fernandes, de 11 anos, vive em Campo Grande com sua avó materna Sônia de Fátima, sem receber a pensão de seu pai. O garoto disse em uma entrevista ao Correio 24 horas que tem vontade de ficar frente a frente com seu pai. A criança faz terapia uma vez por semana.

Todos os custos da criação de Bruninho são pagos pelo avô, tapeceiro. Dona Sônia diz que a situação ficou mais complicada na pandemia, mas que continua a viver pelo neto. "Eu tinha muito medo de ele ficar sozinho e de fazerem algo com ele. Protejo mesmo", disse a avó.

Com 1,65 m, Bruninho treina em uma escolinha de futebol e é, curiosamente, goleiro nas categorias sub-11 e sub-13. A avó diz que Eliza também gostava de futebol e atuava no gol.

Jornal Midiamax