Brasil

Empresários apoiadores de Bolsonaro reclamam de sua conduta na crise sanitária

Segundo informações de assessores presidenciais, os empresários apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, começaram a reclamar diretamente ao Palácio do Planalto, sobre a conduta dele na crise sanitária do novo coronavírus. As reclamações estão mais recorrentes por conta do risco que o Brasil está de ficar sem vacina. Os assessores informaram também que as queixas aumentaram […]

Carolina Rocha Publicado em 25/01/2021, às 17h53

Presidente Jair Bolsonaro (Arquivo)
Presidente Jair Bolsonaro (Arquivo) - Presidente Jair Bolsonaro (Arquivo)

Segundo informações de assessores presidenciais, os empresários apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, começaram a reclamar diretamente ao Palácio do Planalto, sobre a conduta dele na crise sanitária do novo coronavírus. As reclamações estão mais recorrentes por conta do risco que o Brasil está de ficar sem vacina.

Os assessores informaram também que as queixas aumentaram e estão sendo feitas com mais intensidade nas últimas semanas e já chegaram ao presidente.

Para os empresários que estão reclamando, a lentidão no programa de vacinação e do risco de falta de vacina é motivo para queixa. Os empresários são apoiadores e também não apoiadores, mas ambos estão de acordo com a agenda econômica do governo federal.

“Os empresários, bolsonaristas e não bolsonaristas, estão mandando o recado de que o presidente precisa mudar, porque a crise está se agravando e a vacinação é que irá garantir a recuperação da economia. Sem ela, o país vai travar de novo. É o alerta que os empresários estão fazendo”, disse ao blog um interlocutor do presidente da República.

Até mesmo o grupo de evangélicos, foi ao Planalto para se queixar diretamente e reclamara do agravamento da crise. Os pastores reclamaram com a equipe presidencial, pois sem vacinação em massa, o país não voltará a normalidade.

O aumento destas queixas pelos próprios apoiadores do presidente fez com que o Palácio do Planalto acenda uma luz amarela dentro do próprio governo.

Jornal Midiamax