Brasil

Diretor da OMS define salto de casos da Covid-19 no Brasil como ‘tragédia’

Assim, o diretor de operações da OMS, Mike Ryan, classificou a situação da Covid-19 no Brasil como uma "tragédia".

Dândara Genelhú Publicado em 27/02/2021, às 09h34

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil.
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil. - Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil.

Nos últimos dias o Brasil enfrenta um rápido avanço da pandemia do coronavírus. Além das variantes do país, casos e mortes estão em contínuo crescimento. Assim, o diretor de operações da OMS (Organização Mundial da Saúde), Mike Ryan, classificou a situação como uma “tragédia”.

Na última sexta-feira (26), ele afirmou que os brasileiros enfrentam uma possível quarta onda de surto da Covid-19. “Infelizmente, é uma tragédia para o Brasil que o país esteja sofrendo isso de novo. É duro”, lamentou.

Assim, destacou que o cenário é duro para toda a população. “Tem sido muito duro para os brasileiros e para o Brasil, em geral. É muito difícil, num país com grande população e onde pessoas vivem em casas com muitas famílias ou membros de família, em áreas de pobreza”, afirmou.

Ryan destacou que os métodos de combate à doença já são conhecidos pelo mundo todo. Desde o início da pandemia são recomendados distanciamento social, máscaras de proteção e testagem em massa.

Entretanto, ele admitiu que é mais fácil apontar do que colocar em prática as medidas. “É fácil sentar aqui e dizer o que deve ser feito. Mas é difícil na realidade o que encaram brasileiros e as autoridades. Mas não existe alternativa. A única forma de sair disso é fazer o trabalho”, afirmou.

Por fim, o representante da OMS destacou que é preciso se atentar para o sistema de Saúde brasileiro. “O sistema será superado se a trajetória de casos continuar a subir. Se o sistema de saúde não consegue lidar hoje, certamente não conseguirá amanhã. A pressão vai continuar”, disse.

Jornal Midiamax