Brasil

Deputado de Mato Grosso disse que Cuiabá cresceu após epidemia que matou metade da população

O parlamentar usou o discurso para criticar o fechamento do comércio e afirmou que “proteger demais” as pessoas pode ser um mal

Gabriel Neves Publicado em 16/04/2021, às 07h26

Wilson Santos, deputado pelo PSDB
Wilson Santos, deputado pelo PSDB - (Foto: Reprodução/Marcos Lopes/ALMT)

Para se posicionar contra o fechamento do comércio e o isolamento social, o deputado estadual Wilson Santos (PSDB) comparou a pandemia da covid-19 com a epidemia de varíola em 1867. O discurso foi realizado na quarta-feira (14), na tribuna da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Segundo Santos, a epidemia de varíola matou metade dos cuiabanos, de ainda sim, a cidade continuou crescendo. "Em 1867 teve uma epidemia de varíola que matou 50% da população de Cuiabá. Tínhamos 12 mil habitantes, 6 mil morreram. Mas a vida continuou. Os que sobreviveram tocaram em frente", disse ele.

Continuando seu discurso, o parlamentar falou sobre a gripe espanhola e seus impactos na vida dos cuiabanos. Ele disse que, por falta de estrutura, os corpos das vítimas eram deixados nas calçadas até apodrecerem, mas a situação também não teria afetado a população de forma grave.

"Depois, em 1918, a gripe espanhola matou mais 1,5 mil cuiabanos. Naquele tempo não existia IML. Os corpos eram deixados nas calçadas, apodreciam, as carroças que passavam para levar. Era perna para um lado, braço para outro, uma fedentina horrível, mas os cuiabanos não se entregaram. Continuamos trabalhando. Olha o tamanho que virou a cidade".

O deputado ainda destacou que "proteger demais" as pessoas pode fazer mal a elas, "porque quando você partir, essa pessoa vai estar completamente sem anticorpos para enfrentar a doença".

*Com informações do G1.

Jornal Midiamax