Brasil

Das 15 cidades com UTI em MS, 10 estão com 50% ou menos de lotação nos leitos Covid

Estado já registrou todas as cidades com superlotação nos leitos de UTI Covid

Dândara Genelhú Publicado em 02/08/2021, às 18h48

None
Foto: Ilustrativa/ Reprodução.

Mato Grosso do Sul começa o mês com 10 cidades com 50% ou menos de ocupação nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Covid-19. No total, são 15 cidades do Estado com leitos intensivos para tratamento de infectados por coronavírus.

Assim, nesta segunda-feira (2), Jardim é a cidade com menor ocupação de UTIs Covid-19 no Estado. São 16% dos leitos ocupados, sendo que existem seis vagas para atender os infectados pelo vírus.

Já em Campo Grande, a lotação é de 74%. Na Capital são 293 leitos existentes para pacientes Covid-19. A única cidade que possui lotação máxima e preocupante é Aquidauana, com 100% das UTIs ocupadas.

Na cidade, localizada a 141 km de Campo Grande, existem 8 leitos de UTI. De acordo com a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), a partir de 80% de ocupação o cenário de UTIs já é considerado crítico.

Os dados dos leitos são atualizados no Painel Mais Saúde. O portal é alimentado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Confira como estão as ocupações nos municípios de MS:

  • Aparecida do Taboado 40% das 10 vagas existentes
  • Aquidauana 100% dos 8 leitos existentes
  • Bataguassu 20%, das 5 vagas existentes
  • Campo Grande 74,06%, das 293 vagas existentes
  • Corumbá 50%, dos 20 leitos existentes
  • Costa Rica 50%, de 10 vagas existentes
  • Coxim 37,5%, de 8 vagas existentes
  • Dourados 49,12% de 57 leitos disponíveis
  • Jardim 16,67%, de 6 vagas existentes
  • Naviraí 60%, de 10 vagas existentes
  • Nova Andradina 75%, de 8 vagas existentes
  • Paranaíba 50%, de 10 vagas existentes
  • Ponta Porã 37,50%, de 40 vagas existentes
  • Sidrolândia 20%, de 5 vagas existentes
  • Três Lagoas 60%, de 40 vagas existentes
Jornal Midiamax