Brasil

Butantan envia à Anvisa pedido de uso emergencial da CoronaVac

O instituto Butantan enviou para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) um pedido de uso emergencial da CoronaVac. O envio ocorreu nesta quinta-feira (7). A CoronaVac é produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com a instituição brasileira. O governo de São Paulo informou que a CoronaVac teve eficácia de 78% na terceira fase […]

Gabriel Neves Publicado em 07/01/2021, às 11h59

Vacina CoronaVac. (Foto: Divulgação/ Instituto Butantan)
Vacina CoronaVac. (Foto: Divulgação/ Instituto Butantan) - Vacina CoronaVac. (Foto: Divulgação/ Instituto Butantan)

O instituto Butantan enviou para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) um pedido de uso emergencial da CoronaVac. O envio ocorreu nesta quinta-feira (7).

A CoronaVac é produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com a instituição brasileira.

O governo de São Paulo informou que a CoronaVac teve eficácia de 78% na terceira fase de testes com 13 mil voluntários no Brasil.

O resultado final do estudo sobre a eficácia é a última etapa necessária para que a Anvisa analise o pedido de autorização de uso da vacina na população brasileira, segundo publicado no portal G1.

Segundo a agência, o prazo para a análise do pedido de uso emergencial é de dez dias. Já a avaliação do pedido de registro definitivo é feita em até 60 dias.

Jornal Midiamax