Brasil

Bolsonaro nomeia advogada apoiada por evangélicos como juíza substituta no TSE

Maria Bucchianeri substitui Carlos Bastide Horbach

Estadão Conteúdo Publicado em 24/06/2021, às 08h44

Na foto, o presidente Jair Bolsonaro.
Na foto, o presidente Jair Bolsonaro. - (Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro emitiu decreto nomeando a advogada Maria Claudia Bucchianeri como ministra substituta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A indicação consta em ato normativo publicado no Diário Oficial da União (DOU). Maria Bucchianeri substitui Carlos Bastide Horbach, que assumiu como ministro titular da Corte após Tarcísio Vieira de Carvalho Neto deixar o posto. Ela se tornou a favorita ao cargo após receber apoio público da Associação Nacional dos Juristas Evangélicos (Anajure) no dia 1º de junho.

Os ministros substitutos terão papel importante no próximo ano: analisar questões envolvendo propaganda política dos candidatos ao Palácio do Planalto. O presidente Bolsonaro deve concorrer a reeleição. A advogada mantém diálogo com os mais diversos grupos políticos. Já defendeu na Justiça desde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) até o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL).

A nomeação de Bucchianeri vem em um momento em que Bolsonaro busca se reaproximar dos evangélicos, de olho nas eleições de 2022. Em julho, o presidente deve indicar o Advogado-Geral da União (AGU), André Mendonça, para o Supremo Tribunal Federal (STF), em substituição ao ministro Marco Aurélio Mello, que se aposenta. Mendonça é o favorito à vaga por se adequar ao perfil "terrivelmente evangélico", prometido pelo chefe do Planalto a apoiadores.

Jornal Midiamax