Brasil

Bolsonaro diz que questões do Enem 'começam agora a ter a cara do governo'

Presidente falou com a imprensa na Expo 2020, em Dubai

Maria Eduarda Fernandes Publicado em 15/11/2021, às 15h37

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro - Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (15) que as questões que estarão presentes no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) estão mais alinhadas com o governo. A declaração foi dada em Dubai, onde ele está em viagem oficial.

"O que eu considero muito também: começam agora a ter a cara do governo as questões da prova do Enem", disse Bolsonaro. "Ninguém precisa ficar preocupado. Aquelas questões absurdas do passado, que caíam tema de redação que não tinha nada a ver com nada. Realmente, algo voltado para o aprendizado."

A fala do presidente vem na esteira de uma crise que tomou conta do (Inep) Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Responsável por elaborar a prova todos os anos. Recentemente, 37 profissionais pediram demissão, alegando que sofriam pressão para alinhar o Enem ao desejo do governo.

De acordo com o G1, o Fantástico conversou com parte dos 37 servidores públicos que entregaram seus cargos. Eles detalham as tentativas de interferência no conteúdo das provas, situações de intimidação e acusam o presidente do órgão de despreparo.

O presidente afirmou que as saídas têm a ver com cortes salariais e garantiu a realização do Enem. “Conversei muito rapidamente com o Milton [Ribeiro, ministro da Educação], seria bom vocês conversarem com eles, o que levou àquelas demissões. Não quero entrar em detalhes, mas é um absurdo o que se gastava com poucas pessoas lá. Um absurdo, tá. Inadmissível o que acontecia. Então o Milton é uma pessoa séria, responsável, é do ramo, ele mandou mensagem para mim agora há pouco, diz que a prova do Enem vai correr na mais absoluta tranquilidade.”

Apesar das denúncias, e polêmicas, o Enem 2021 está marcado para os próximos domingos (21 e 28).

Jornal Midiamax